Refis

Maia: governo deve enviar nova MP do Refis ao Congresso na Quarta

Ministério da Fazenda deve apresentar nova redação aos parlamentares pela manhã

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 30/05/2017 às 18:59
Foto: ABr
Ministério da Fazenda deve apresentar nova redação aos parlamentares pela manhã - FOTO: Foto: ABr
Leitura:

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira (30), que o governo deve enviar nesta quarta-feira (31), ao Congresso Nacional, o texto da nova medida provisória (MP) do Refis.

Segundo um interlocutor do governo no Congresso, o Ministério da Fazenda deve apresentar pela manhã a nova redação aos parlamentares. Caso deputados e senadores concordem com a proposta, a equipe econômica já publica a nova MP amanhã mesmo.

Como a primeira MP foi editada em janeiro neste ano, a redação da nova proposta terá mudanças em relação a primeira. Uma delas será o nome do programa, que passará a ser chamado de "Programa Especial de Regularização Tributária". Na primeira medida, o Refis se chamava "Programa de Regularização Tributária".

De acordo com interlocutores do governo no Congresso Nacional, há um acordo com deputados para que a MP tramite conjuntamente com uma provável nova medida provisória criando um bônus para auditores da Receita Federal. Mais cedo, o Broadcast mostrou que o governo avalia a possibilidade de incluir os dois temas em uma só MP.

De qualquer forma, o acordo é para que os temas tramitem conjuntamente na Câmara. O acordo visa evitar a disputa nos bastidores entre parlamentares e equipe econômica. A MP do bônus vem sendo usada como moeda de troca pelos parlamentares na tentativa de obter descontos mais generosos no Refis.

A estratégia ainda envolveu uma espécie de intimidação, com os parlamentares anunciando acordos com condições mais vantajosas do que o efetivamente negociado, de acordo com fontes. (Colaboraram Idiana Tomazelli e Adriana Fernandes)

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias