SERVIÇO

Correios acabam com e-Sedex e fretes em lojas online podem ficar mais caros

O e-Sedex é um serviço dos Correios exclusivo para comércio eletrônico

editoria de Economia
editoria de Economia
Publicado em 16/06/2017 às 19:02
Foto: Divulgação
O e-Sedex é um serviço dos Correios exclusivo para comércio eletrônico - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Os Correios decidiram acabar com um dos seus principais produtos, o e-Sedex, modalidade exclusiva para comércio eletrônico. O serviço tinha o mesmo prazo do Sedex convencional, mas o frete era mais barato. O produto será descontinuado na próxima segunda-feira (19). Agora, todas as postagens de encomendas deverão ser realizadas por SEDEX ou PAC.

O que difere é que a área de cobertura é restrita a algumas cidades e há o limite de peso de objetos postados, de até 15 quilos.

Segundo os Correios, "motivo para o fim do e-SEDEX é a implantação da Política Comercial da empresa, que reorganizou o portfólio de serviços, de modo a garantir a capacidade da estatal na prestação adequada de todos os serviços que atendem ao e-commerce, como SEDEX, PAC, Logística Reversa e CorreiosLog, de forma integrada e não mais sustentada em apenas um produto dedicado".

Encomendas

A decisão foi comunicada às empresas que utilizavam o serviço e confirmada pela assessoria de imprensa da estatal. De acordo com a empresa, as encomendas em trânsito seguem, normalmente, conforme o serviço contratado inicialmente.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias