Pronunciamento

Reforma Trabalhista irá gerar mais empregos, diz comércio

"O Brasil deseja avançar no processo de atualização das leis", pontuaram entidades

Da editoria de Economia
Da editoria de Economia
Publicado em 13/07/2017 às 17:16
Foto: Ricardo Labastier/Acervo JC Imagem
"O Brasil deseja avançar no processo de atualização das leis", pontuaram entidades - FOTO: Foto: Ricardo Labastier/Acervo JC Imagem
Leitura:

Uma conquista para o povo brasileiro: é assim que a Confederação Nacional de Dirigentes e Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Consumidor (SPC) enxergam a aprovação do texto base da Reforma Trabalhista, votada na última terça-feira (11) pelo Congresso Nacional. 

Em nota, as instituições representativas do comércio se posicionaram a favor das mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), defendendo que se tratam de avanços para o mercado nacional. "O placar de 50 votos favoráveis à 26 contrários mostra que o Brasil deseja avançar no processo de atualização das leis, que por terem sido criadas na década de 40, já não mais se adequam ao mercado de trabalho moderno". dizem as entidades.

A CNDL reforça, ainda, que a reforma "valoriza os acordos coletivos, possibilita a readequação de jornadas de trabalho, além de reduzir a burocracia dos contratos com prevalência dos acordos. O desejo da União Nacional das Entidades de Comércio e Serviços (UNECS) é que o presidente Michel Temer sancione sem vetos que prejudiquem o setor, especificamente no que diz respeito ao trabalho intermitente". 

A nova legislação entrará em vigor 120 dias após a sanção do Presidente Michel Temer, prevista para acontecer nesta quinta-feira (13).  

Últimas notícias