Pós-febre aftosa

Brasil reabre mercado japonês para exportação de leite e derivados

Foram dois anos de negociação depois que o Brasil passou a ter áreas livres da febre aftosa; Japão é importante cliente exportador

ABr
ABr
Publicado em 03/11/2017 às 17:08
Foto: reprodução/CNA
Foram dois anos de negociação depois que o Brasil passou a ter áreas livres da febre aftosa; Japão é importante cliente exportador - FOTO: Foto: reprodução/CNA
Leitura:

Após dois anos de negociação, o Japão voltará a importar leite e derivados do Brasil provenientes de áreas livres de febre aftosa. A exportação dos produtos foi autorizada por meio do Certificado Sanitário Internacional e comunicada ao governo brasileiro na última quarta-feira (1º).

Considerado um cliente importante no comércio internacional de produtos lácteos, o mercado japonês poderá agora comprar de agricultores brasileiros, além de leite, produtos como manteiga, queijo, soros e leite em pó. Somente no ano passado, o Japão, que é o sétimo maior mercado do mundo, importou cerca de US$ 1,2 bilhão de produtos lácteos.

Comércio internacional

De acordo com o ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o setor de lácteos brasileiro está iniciando sua entrada no comércio internacional. As exportações envolverão apenas as áreas livres da febre aftosa com e sem vacinação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias