PLDO

Governo propõe manter rombo de R$ 139 bilhões nas contas de 2019

Previsão do Governo Federal é que as contas fechem no vermelho pelos próximos três anos

Felipe Amorim
Felipe Amorim
Publicado em 12/04/2018 às 18:45
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Previsão do Governo Federal é que as contas fechem no vermelho pelos próximos três anos - FOTO: Foto: Leo Motta/JC Imagem
Leitura:

A meta de déficit primário do Governo Central (Tesouro, Previdência e Banco Central) permaneceu em R$ 139 bilhões para o próximo ano, de acordo com o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2019, divulgado nesta quinta-feira (12), pelo Ministério do Planejamento. Isso equivale a 1,84% do PIB projetado para o próximo ano.

Já a meta para o déficit do setor público consolidado em 2019 passou de R$ 137,8 bilhões para R$ 132 bilhões, devido à melhora no superávit previsto para Estados e Municípios, que passou de R$ 4,7 bilhões para R$ 10,5 bilhões.

O déficit fiscal esperado das estatais federais continuou em R$ 3,5 bilhões.

2020

A projeção de déficit primário do Governo Central em 2020 passou de R$ 65 bilhões para R$ 110 bilhões, de acordo com o PLDO de 2019. Isso equivale a 1,36% do PIB do projetado para o próximo ano.

A projeção para o déficit das estatais federais passou de R$ 3,4 bilhões para R$ 3,7 bilhões em 2020, enquanto o superávit primário de Estados e municípios passou de R$ 16,6 bilhões para R$ 14 bilhões.

Com isso, o déficit estimado para o setor público em 2020 quase dobrou, passando de R$ 51,8 bilhões para R$ 99,7 bilhões.

2021

Para 2021, o Planejamento prevê um déficit primário do setor público de R$ 56,5 bilhões, resultado de um déficit de R$ 70 bilhões do Governo Central (0,81% do PIB), um saldo negativo de R$ 4 bilhões das estatais federais e um superávit primário de R$ 17,5 bilhões de Estados e municípios.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias