internacional

Cerca de 40% dos credores privados querem ajudar na redução da dívida grega

A data limite para anunciar a participação nesta operação que pretende perdoar 107 bilhões dos 350 bilhões da dívida grega é a próxima quinta-feira (8)

Davi Barboza
Davi Barboza
Publicado em 07/03/2012 às 11:37
Leitura:

Os credores privados que já se pronunciaram a favor de participar na operação de reestruturação da dívida grega soma até o momento 39,3%, o que supõe 81 bilhões de euros, informou nesta quarta-feira (7) o Instituto Internacional de Finanças (IIF).

A data limite para anunciar a participação nesta operação que pretende perdoar 107 bilhões dos 350 bilhões da dívida grega é nesta quinta-feira, às 17h (de Brasília).

O intercâmbio, no entanto, afeta 206 bilhões de euros de títulos de dívida em mãos dos credores privados (bancos, fundos de investimento, empresas de seguro etc).

A Grécia assegurou que suspenderá a operação de redução caso a taxa de participação seja inferior aos 75% da massa de credores privados.

Também anunciou que se for alcançado este mínimo, poderá obrigar, através de cláusulas de ação colectiva (CAC), o conjunto dos credores privados a aceitar as condições de acordo.

Até o momento, nenhuma instituição financeira estrangeira com ativos significativos da dívida grega manifestou sua oposição à reestruturação, apesar de ainda faltarem vários grandes bancos, seguradoras e fundos de investimento que não divulgaram sua decisão.

O IIF, que representa as principais instituições financeiras mundiais, cita num comunicado 30 bancos, seguradoras e fundos de investimentos que já deram seu apoio ao plano.

Trata-se fundamentalmente de entidades europeias, assim como da sociedade de gestão americana Greylock Capital Management e a companhia de seguros Metlife.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias