demissões em massa

Nokia anuncia supressão de 10.000 empregos até o fim de 2013

A empresa, que durante 14 anos foi a maior firma mundial de telefonia celular, atravessa há um ano uma profunda reestruturação

Milton Raulino
Milton Raulino
Publicado em 14/06/2012 às 8:33
Leitura:

HELSINKI - A Nokia, uma das empresas líderes do mercado mundial de telefones celulares, anunciou nesta quinta-feira (14) que planeja suprimir até 10.000 postos de trabalho no mundo até o fim do próximo ano, como parte de um enorme programa de redução de gastos.

"Estas reduções planejadas são uma consequência difícil das medidas que pensamos que devemos adotar para garantir a competitividade da Nokia no longo prazo", anunciou o diretor-executivo da empresa, Stephen Elop, em um comunicado.

A empresa, que durante 14 anos foi a maior firma mundial de telefonia celular, atravessa há um ano uma profunda reestruturação, e agora admitiu que deverá adotar medidas de redução de custos muito mais severas que as anunciadas inicialmente.

De acordo com a nota oficial, "além da economia de aproximadamente 700 milhões de euros ao fim do primeiro trimestre de 2012, a empresa se propõe a uma redução adicional de 1,6 bilhão de euros até o fim de 2013.

A Nokia informou que continuará a "cuidadosa avaliação do futuro de certos negócios que não são centrais", e confirmou informações de que venderá a divisão de telefones de luxo Vertu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias