Aumento

Vendas online para o Dia das Crianças devem crescer 20%

Categorias de Informática e Eletrônicos e de Brinquedos e Videogames devem ser as mais procuradas para a data

Juliana Regis
Juliana Regis
Publicado em 04/10/2012 às 14:07
Foto: Divulgação
Categorias de Informática e Eletrônicos e de Brinquedos e Videogames devem ser as mais procuradas para a data - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

As vendas para o Dia das Crianças pelo comércio eletrônico devem crescer 20% em relação à mesma data no ano passado e chegar ao faturamento de R$ 855 milhões. Em 2011, o comércio eletrônico faturou R$ 713 milhões no período. O levantamento é da e-bit, empresa especializada em informações de comércio eletrônico.

O Dia das Crianças é a terceira melhor data para o e-commerce brasileiro, ficando atrás apenas do Natal e do Dia das Mães. As categorias de Informática e Eletrônicos e de Brinquedos e Videogames devem ser as mais procuradas para a data.

Na comparação de setembro deste ano com o igual mês de 2011, os preços de Brinquedos e Games no comércio online caíram 2%, de acordo com o índice da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e do site Buscapé (Fipe/Buscapé). Na mesma análise, os preços dos produtos de informática e de eletrônicos caíram 4 36% e 18,30%, respectivamente.

Greves

A diretora de negócios da e-bit, Cris Rother, avaliou que as greves nos bancos e nos Correios, que aconteceram recentemente, podem ter impacto negativo no desempenho das vendas online para a data. "Especialmente nos últimos dez dias de setembro, as greves impactaram as vendas do setor", disse, em nota distribuída à imprensa.

A paralisação dos bancários prejudicou as vendas do comércio online, pois parte dos consumidores opta pelo pagamento via boleto. "Uma fatia da população ainda não possui acesso ao internet banking e optam pelo pagamento via boleto. Com as agências fechadas, esse processo foi dificultado", disse.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias