HISTÓRIA DE SUCESSO

O retirante que virou dono de um Outback

Jarmeson Elinaldo da Silva saiu do interior de Pernambuco na década de 90, trabalhou duro em São Paulo e agora volta para comandar seu restaurante

Adriana Guarda
Adriana Guarda
Publicado em 03/11/2012 às 19:18
Foto: Igo Bione/JC Imagem
Jarmeson Elinaldo da Silva saiu do interior de Pernambuco na década de 90, trabalhou duro em São Paulo e agora volta para comandar seu restaurante - FOTO: Foto: Igo Bione/JC Imagem
Leitura:

O empresário Jarmeson Elinaldo da Silva gosta de brincar que sua história daria um roteiro de filme semelhante ao de "Dois filhos de Francisco" (baseado na trajetória de Zezé Di Camargo e Luciano). Em 1994, aos 18 anos, ele deixava o árido povoado de Cruzes, no município de Panelas (Agreste pernambucano) para tentar a vida em São Paulo. Dezoito anos depois, o retirante volta à capital de seu Estado-natal para comandar o primeiro restaurante da rede americana Outback em Pernambuco, inaugurado semana passada no RioMar Shopping.

“Foram três dias de viagem de ônibus chorando. Mas depois enxuguei as lágrimas e arregacei as mangas”, conta. A tia Juciene, irmã de sua mãe, aguardava o sobrinho na cidade grande. Quinze dias após desembarcar em São Paulo Jarmeson já estava empregado em um restaurante, onde passou 7 anos trabalhando como garçom e gerente. “Ia voltar a Pernambuco para montar uma loja de móveis quando um amigo me falou de uma vaga no Outback do Shopping Eldorado e decidi ficar. Lá comecei como garçom, depois fui promovido a coordenador, assistente de gerente e gerente-geral. Em São Paulo ainda trabalhei na loja do Market Place, totalizando nove anos na rede antes de voltar para Pernambuco, em setembro passado”, recorda.

Jarmeson, hoje com 36 anos, decidiu participar da seleção para se tornar sócio-operador do Outback no Estado. O modelo de negócios da rede admite um sócio local por restaurante e um sócio regional. O sócio local é responsável pela operação e pela liquidez do estabelecimento. O investimento médio em uma loja é de R$ 4,5 milhões e o sócio-operador entra com uma pequena participação de R$ 60 mil. O empreendedor é remunerado por pró-labore fixo e um percentual dos resultados que sua operação gera.

Em Pernambuco, Jarmeson recebeu apoio do sócio regional Paulo Meneses. O empresário paulista comanda as duas unidades do Outback em Salvador e vai acompanhar de perto a operação recifense. “Tive duas alegrias na última terça-feira, o nascimento do meu sobrinho Matheus e a inauguração do meu restaurante”, comemora. A loja do Recife gerou 130 empregos e é promessa de sucesso entre as unidades da rede no País. “Tivemos casa lotada na inauguração e a expectativa é que permaneça assim”, aposta. Com capacidade para 268 pessoas, a partir de segunda o restaurante vai funcionar para almoço e jantar. “Uma casa desse porte recebe 26 mil clientes por mês e fatura R$ 10 milhões por ano”, calcula Meneses.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias