Marreta

Trabalhadores da construção civil e pesada entram em greve

Sindicato busca reajuste linear de 23% nos salários. Cerca de duas mil obras ficarão paradas a partir de segunda-feira

Priscila Miranda
Priscila Miranda
Publicado em 01/11/2012 às 8:58
Foto: Marcos Pastich / JC Imagem
Sindicato busca reajuste linear de 23% nos salários. Cerca de duas mil obras ficarão paradas a partir de segunda-feira - Foto: Marcos Pastich / JC Imagem
Leitura:

O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e Pesada (Marreta) informou que a categoria entrará em greve geral por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (05). Mais de 70 mil operários irão cruzar os braços e duas mil obras ficarão paradas. De acordo com o sindicato, houve várias rodadas de negociação sem sucesso com o sindicato patronal, que apresentou um reajuste de 5%. A Marreta busca o reajuste linear de 23%, além de condições de trabalho igualitárias em todo o Estado de Pernambuco.

Atualmente, o piso salarial do profissional da construção civil é de R$ 904,29 e do servente é de R$ 680,06.

A categoria alega que que o aumento oferecido pelas construtoras não está acompanhando a valorização dos preços dos imóveis no Estado. Além do reajuste salarial, a Marreta também cobra o percentual de 70% para 100% do pagamento de horas extras e dos trabalhos realizados aos sábados; além do Vale Compras.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias