Investimento

Mata Norte atrai fábrica de pedra

De olho nos investimentos na Zona da Mata Norte, grupo pernambucano investe em jazida de brita para concreto

Da editoria de Economia
Da editoria de Economia
Publicado em 19/03/2013 às 8:24
Leitura:

Os investimentos ao norte da Região Metropolitana do Recife (RMR), puxados pela Fiat, pólo farmacoquímico e a fábrica de vidros, CBVP, do Grupo Cornélio Brennand, atraiu investimentos do empresário Francisco Dantas (Grupo FDantas) numa pedreira. O investidor, que já trabalha com as construtoras de obras pesadas na região, identificou uma oportunidade de negócios que hoje encontra pouca oferta do lado Norte do Grande Recife: fornecimento de brita para mistura de concreto. O investimento é de R$ 9 milhões, sendo R$ 4,4 milhões financiados pela linha do Fundo do Nordeste (FNE), gerido pelo Banco do Nordeste (BNB).

“O mercado de pedra está concentrado em Suape que tem demanda grande. Na Mata Norte tem apenas uma fornecedora e outra na Paraíba, que paga ICMS na fronteira e por isso teremos condições de ofertar um preço competitivo. Além disso, as empresas que trabalham na Mata Sul não querem entregar ao norte por conta do trânsito”, explicou Francisco Dantas.

A jazida fica na área onde o grupo já possui uma fábrica de cerâmicas, a Guarany, em Nazaré da Mata. “Compramos a jazida de 106 hectares. Segundo estudos, a fonte dá para mais de 70 anos no ritmo de 40 mil metros cúbicos por mês”, disse. A pedreira começará a extrair e quebrar o granito em junho, quando sua produção deverá ser de 25 mil metros cúbicos de brita. Em novembro a empresa espera aumentar a produção depois que investir R$ 3 milhões na melhoria dos equipamentos, para chegar à capacidade de 40 mil metros cúbicos de pedra por mês.

O investimento tem o apoio do Programa de Desenvolvimento de Pernambuco, o Prodepe. “Além das indústrias, o Arco Metropolitano vai exigir muita demanda”, diz. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias