Negócios

Uninefron inaugura nova clínica em Boa Viagem

Unidade recebeu investimento de R$ 10 milhões e será inaugurada nesta segunda (5)

Da Editoria de Economia
Da Editoria de Economia
Publicado em 03/01/2015 às 7:00
Edmar Melo/JC Imagem
Unidade recebeu investimento de R$ 10 milhões e será inaugurada nesta segunda (5) - FOTO: Edmar Melo/JC Imagem
Leitura:

A Uninefron - clínica pernambucana especializada em nefrologia - inaugura amanhã uma nova unidade, no Bairro de Boa Viagem. Com investimento de R$ 10 milhões, o grupo passa a ocupar um prédio próprio e vai ampliar em 60% sua capacidade de atendimento. Hoje, a empresa conta com uma unidade administrativa no Derby e uma clínica em Boa Viagem, que será substituída pela nova operação.

Completando 19 anos de mercado em 2015, a Uninefron é resultado da visão empreendedora dos sócios-fundadores Angela Santos, Mário Henriques e Liana Saraiva (já falecida), que decidiram atender à necessidade de atendimento nefrológico móvel nos hospitais do Grande Recife, em 1996. "

Para os hospitais não compensava ter uma estrutura fixa de hemodiálise porque a demanda era pequena. Valia mais a pena contratar o serviço de terceiros quando necessitasse”, explica o diretor administrativo, Alberto Moreira. Hoje, Pernambuco tem uma média de 4 mil pacientes em tratamento de hemodiálise. O cliente de plano de saúdo é o público principal da clínica, que trabalha com uma média de 20 planos. A participação do cliente participar é menor, representando apenas 1% da demanda.

“Na maioria dos casos são pacientes internacionais em trânsito pela cidade. Um paciente renal chega a fazer 144 sessões por ano e cada um custa, em média R$ 500”, destaca Moreira.

Com a inauguração da nova unidade, a Uninefron sai de uma casa de 350 metros quadrados para outra de 1.600 m² e o número de leitos de hemodiálise salta de 12 para 20. A clínica também propiciou um aumento no quadro de profissionais, que passou de 33 para os atuais 50. A projeção do grupo é que a expansão da clínica represente uma elevação de 60% no faturamento. Moreira observa que o projeto vinha sendo desenvolvido desde 2009, de olho no crescimento econômico do Estado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias