FARMÁCIAS

Big Ben retoma abastecimento de lojas no Recife e em Olinda

Medicamentos simples, como dorflex, retornaram às prateleiras. Rede aposta em promoções para ganhar clientes

JC Online
JC Online
Publicado em 21/02/2017 às 13:08
Foto: André Nery/JC Imagem
Medicamentos simples, como dorflex, retornaram às prateleiras. Rede aposta em promoções para ganhar clientes - FOTO: Foto: André Nery/JC Imagem
Leitura:

Um dia após o anúncio de que a Big Ben pode ser vendida por R$ 1, a movimentação nas lojas da rede é tranquila no Recife e em Olinda. O abastecimento de remédios simples, como dorflex, voltou. Os clientes sentem que a situação está melhorando aos poucos. Em meio à crise, a rede aposta em promoções vantajosas. 

A professora Vitória Alves de Freitas, 60 anos, confirmou a melhora. "Antes não tinha analgésicos para dor em praticamente nenhuma Big Ben de Recife e Olinda. As prateleiras estavam praticamente vazias. Agora, já encontrei. Não chegou em todas, mas está melhorando", comenta. Ela trabalha perto de uma Big Ben na Zona Norte do Recife e lamenta a crise que a rede está passando. "Eu espero que volte ao normal, é uma farmácia muito boa".

As prateleiras voltaram a ficar cheias.  O JC visitou três lojas no Recife e duas em Olinda e verificou que a situação está voltando ao normal. Um funcionário que preferiu não se identificar afirmou que o abastecimento voltou ao normal essa semana. Sobre o clima entre os funcionários, afirma que está tudo bem. "Nunca faltou salário, mesmo com essa crise. Antes, estava faltando absorvente, mas agora voltou ao normal", diz.

PROMOÇÕES

Para tentar ganhar os clientes, a rede aposta em promoções. É possível encontrar encartes promocionais em quase todas as prateleiras. O Imecap, por exemplo, saiu de R$ 129,99 para R$ 89,90. Na compra de dois desodorantes, o terceiro sai praticamente de graça, R$ 0,01. O nimesulida está por R$ 7,99, quando custava R$ 12.   

"Eu achei que os produtos estão mais baratos. Acho que a crise afetou todos de uma forma geral", diz o auxiliar de serviços gerais Renato da Silva, 38 anos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias