TRANSTORNO

Protesto dos cegonheiros chega ao fim

Os representantes do Sindicato dos donos das carretas se comprometeram a retirar os caminhões estacionados nas áreas centrais do Recife

Da Editoria de Economia
Da Editoria de Economia
Publicado em 09/08/2017 às 20:55
Foto: Guga Mattos/JC Imagem
Os representantes do Sindicato dos donos das carretas se comprometeram a retirar os caminhões estacionados nas áreas centrais do Recife - FOTO: Foto: Guga Mattos/JC Imagem
Leitura:

Os proprietários de caminhões-cegonha começarão a retirar as carretas na noite desta quarta-feira (09/08) e terão até a sexta-feira (11/08) à noite para retirarem os veículos estacionados nas ruas dos bairros do Recife, São José e Santo Antonio, onde estão desde o último dia 31 de julho. O juiz da 8ª Vara da Fazenda Pública Lúcio Grassi Gouveia determinou, numa liminar que os veículos fossem retirados de imediato atendendo a um pedido conjunto da Procuradoria Geral do Estado de Pernambuco (PGE-PE) e da Procuradoria Geral do Município do Recife. O descumprimento da decisão pode gerar uma multa diária de R$ 10 mil.

O prazo da retirada foi estendido até sexta-feira à noite devido a um termo de audiência assinado pelos representantes do Sindicato dos Transportadores Autônomos e Micro Empresas de Veículos Congêneres do Estado de Pernambuco Cegonheiros (Sintraveic-PE), que se comprometeu a iniciar a retirada dos veículos na noite desta quarta-feira. Segundo informações da PGE, é necessário um tempo para a retirada dos caminhões por serem grandes e pesados. Cada carreta tem 22,4 metros de comprimento.

DECISÃO 

A   liminar pedindo a retirada dos veículos se baseou na na Lei Municipal nº 18.133/15, que disciplina os serviços de carga e descarga no Recife, e no Código de Trânsito Brasileiro. O pedido foi dirigido ao Sintraveic-PE e a pelo menos 16 proprietários dos caminhões-cegonhas identificados pelas placas dos veículos. Foram mais de 50 carretas estacionadas nos arredores da Praça da República, na Avenida Martins de Barros, na Rua do Imperador, no Cais de Santa Rita e nas Pontes Maurício de Nassau, Buarque de Macedo e Princesa Isabel. O estacionamento foi a forma do Sindicato protestar pela não utilização das pequenas empresas pernambucanas no transporte dos carros produzidos na fábrica da Jeep em Goiana, na Mata Norte.

O advogado do Sintraveic-PE, Héracles Marconi Goes Silva, afirmou que a decisão da Justiça será cumprida, mas o protesto continuará. “A nossa intenção é estacionar os caminhões em outras ruas e pedimos à Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) para indicar os locais onde os caminhões poderão ficar estacionados”, revelou.

A assessoria de imprensa da CTTU informou que recebeu uma solicitação formal do Sintraveic-PE para dar um apoio logístico na retirada dos caminhões, o que será feito. Segundo a assessoria, não houve solicitação formal para indicar outra área para os caminhões ficarem estacionados. A CTTU pertence à Prefeitura, uma das autoras da ação que resultou na liminar da Justiça.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias