GREVE GERAL

Greve contra reformas na Argentina cancela voos e atinge brasileiros

No Recife, foi cancelado o voo 7462 da Gol, que partiria em direção ao Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires, na noite desta segunda

Estadão Conteúdo e JC Online
Estadão Conteúdo e JC Online
Publicado em 18/12/2017 às 19:03
EITAN ABRAMOVICH / AFP
No Recife, foi cancelado o voo 7462 da Gol, que partiria em direção ao Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires, na noite desta segunda - FOTO: EITAN ABRAMOVICH / AFP
Leitura:

A greve geral na Argentina contra o pacote de reformas proposto pelo governo Macri causou o cancelamento de voos entre Brasil e Buenos Aires nesta segunda-feira (18). No Recife, foi cancelado o voo 7462 da Gol, que partiria em direção ao Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires, às 23h25.

Em nota, a Gol afirmou que os clientes poderão remarcar o voo sem custo adicional.

Devido à greve deflagrada hoje na Argentina, os voos da GOL de e para o país foram previamente cancelados e os clientesre acomodados em outros voos da companhia. A central de atendimento, 0300.115.21.21, no Brasil, e 0810.266.3131, na Argentina, está de prontidão para atendimento e possibilita aos clientes a remarcação sem custo adicional. A GOL reforça que não está medindo esforços para minimizar os impactos.

De acordo com a Infraero, até às 23h, não havia nenhum voo previsto para partir da Argentina em direção ao Recife.

Greve na Argentina

A Casa Rosada está tentando debater e votar a proposta da reforma da Previdência nesta segunda-feira (18) na Câmara. Anteriormente, o Senado já havia aprovado a medida.

A greve foi convocada pela Confederação Geral do Trabalho (CGT) e teve adesão de Associações: APLA (Asociación de Pilotos de Líneas Aéreas), UALA (Unión de Aviadores de Líneas Aéreas), APA (Asociación del Personal Aeronáutico), UPSA (Unión del Personal Superior de Empresas Aeronáuticas) e a APTA (Asociación del Personal Técnico Aeronáutico). 

Companhias aéreas

A companhia aérea Aerolineas Argentinas pede que os passageiros não compareçam ao aeroporto de Buenos Aires e façam as trocas por meio dos canais de autoatendimento e internet. Segundo a empresa, será permitido as trocas de data sem custo, mantendo a rota e a cabine original. 

Os passageiros também poderão utilizar o bilhete como crédito, sujeito à cobrança de taxas, e a devolução de 100% da passagem não utilizada.

A Latam informa que os passageiros poderão mudar a data de voo sem penalidade até 15 dias a partir da data original do voo. Quem tiver interesse também poderá solicitar a devolução do dinheiro pago pelo bilhete. A mudança de rota será permitida mediante pagamento de taxas. 

As operações da Azul em Buenos Aires também foram afetadas em função da greve nacional no país. A companhia disse em nota que "já está trabalhando para comunicar e reacomodar seus clientes que compraram bilhetes para hoje".  

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias