AVIAÇÃO CIVIL

Recife deve ter voo direto para Canoa Quebrada

De acordo com Governo do Ceará, negociação com a companhia Azul já foi fechada

Da Editoria de Economia
Da Editoria de Economia
Publicado em 19/07/2018 às 7:00
Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
De acordo com Governo do Ceará, negociação com a companhia Azul já foi fechada - FOTO: Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
Leitura:

Recife deverá contar com três voos semanais diretos para Aracati, no Ceará, município onde está localizada a famosa praia de Canoa Quebrada, a partir de outubro. De acordo com o secretário de turismo daquele Estado, Arialdo Pinho, as negociações entre a Infraero e a Azul Linhas Aéreas, companhia que ficará responsável pela operação, já foram finalizadas.

O terminal de Aracati, que até então só recebe voos gerais (serviços aéreos não operados por companhias aéreas), espera receber certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operação de voos comerciais até o mês de setembro. “Tanto a Azul – com voos partindo do hub no Recife – como a Gol – com voos fretados partindo de Guarulhos – começarão a operar no terminal de Aracati em outubro. O aeroporto já tem todos os equipamentos necessários para início das operações, está homologado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo e espera apenas uma nova inspeção da Anac para receber certificação, o que deve ocorrer até o mês de setembro”, afirma o gerente de obras e instalações aeroportuárias do Ceará, coronel Paulo Edson.

Os voos ligando Recife e Aracati serão feitos numa aeronave ATR-72, com capacidade para mais de 70 passageiros. A nova rota faz parte do plano de expansão do turismo no leste do litoral cearense, já que faixa oeste do Ceará é atendida pelo aeroporto de Jericoacora, que conta com 10 frequências nacionais semanais e tem previsão de internacionalização até o fim deste ano.

A Azul atualmente é a maior companhia aérea do Brasil em número de cidades atendidas, com 739 voos diários e 106 destinos. Até março de 2018, a empresa já contava com 206 rotas. O hub da companhia no Recife opera com mais de 24 destinos nacionais e passou por última ampliação no início deste mês, com a inclusão de viagens para Curitiba, Manaus e Cuiabá. Embora confirme a intenção de operar voos em Aracati, a Azul, em nota, afirmou que ainda trabalha em parceria com a Secretaria de Turismo do Ceará para concretizar os entendimentos da nova operação e espera, “em breve”, realizar um anúncio oficial.

Proibido pela Anac de receber novos voos, o Aeroporto do Recife – incluído no pacote de concessão à iniciativa privada – assinou no último dia 11 um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para voltar a ter novas operações.
O terminal de Aracati, que pertence ao governo estadual, é atualmente administrado pelo consórcio Aeroportos Ceará.

COBRANÇA POR ASSENTOS

A marcação de assentos nas viagens aéreas será mais um item a pesar no bolso do consumidor na hora de comprar o bilhete. De acordo com o gerente de fiscalização do Procon-PE, Roberto Campos, a medida, que já era praticada pela Gol, Azul e, a partir de agosto, será aplicada também pela Latam, está mais uma vez onerando os serviços aéreos de forma indevida. “O passageiro hoje não tem mais o arbítrio de escolher o assento, só se pagar. Mais uma vez, o serviço está sendo onerado por ordem indevida. Não existe nenhuma ilegalidade na medida, já que não há uma legislação específica para isso, mas é uma imoralidade. Não tem por que se cobrar por um assento”, afirma Campos.

O sistema de cobrança pela escolha do assento já é adotado por companhias internacionais, e faz parte das mudanças para as aéreas aumentarem suas receitas auxiliares. Há um ano, as empresas começaram a cobrar também pelo despacho de bagagem. Segundo o último relatório anual da Anac, as receitas auxiliares da aéreas brasileiras, que incluem também venda de alimentos e remarcação de passagem, corresponderam a 2,1% das receitas totais em 2016. Em 2015, a participação havia sido de 1,8%. Por sua vez, a tarifa aérea média doméstica (atualizada pela inflação) fechou o primeiro trimestre de 2018 em R$ 361,03, alta de 7,9% em relação ao mesmo período de 2017 (R$ 334,49).

A Gol cobra pela marcação do assento desde fevereiro. O valor mais barato é de R$ 10, mesmo preço da Azul. A Latam passará a cobrar no dia 16 de agosto. O valor será de R$ 25 para os passageiros que comprarem a tarifa mais barata e de R$ 15 para quem comprar uma categoria superior. Os passageiros que não pagarem para escolher o assento terão a seleção feita de forma automática 48 horas antes do voo. A Avianca cobra apenas pela reserva de assentos especiais. O serviço, que inclui embarque prioritário, custa R$ 39 em voos nacionais.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias