Organização criminosa

Operação mira quadrilha especializada em fraude em licitação no Grande Recife

O grupo age no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife e na Reserva do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho; Uma mulher foi presa

Marina Costa
Marina Costa
Publicado em 11/10/2018 às 8:15
Foto: Juliana Oliveira/Rádio Jornal
O grupo age no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife e na Reserva do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho; Uma mulher foi presa - FOTO: Foto: Juliana Oliveira/Rádio Jornal
Leitura:

A Polícia Civil desencadeou na manhã desta quinta-feira (11) a 53ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada ‘Castelo de Farinha’. A ação tem o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em fraude e crimes de licitação no ramo alimentício, no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife, e na Reserva do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana. Ao total, estão sendo cumpridos 10 mandados, sendo três de prisão temporária e sete de busca e apreensão domiciliar. Apenas uma mulher foi presa e os outros dois homens não foram localizados. 

Investigações

De acordo com as informações do diretor da Diretoria Integrada Especializada (DIRESP), José Claudio Nogueira, as investigações foram iniciadas no mês de julho de 2018 após o cancelamento de uma licitação da Prefeitura de Ipojuca. Uma pessoa, que impediu a licitação rasgando o documento, foi presa em flagrante.

A mulher, que ainda não teve a identidade revelada, seria funcionária do empresa envolvida nas licitações e foi presa nesta manhã em sua própria residência em Jaboatão dos Guararapes. Foram apreendidos celulares e documentos. Os outros dois alvos das ordens judiciais são homens, que também não tiveram a identidade divulgada, e podem ser o proprietário e funcionário do estabelecimento. A Polícia Civil ainda não informou o nome da empresa.  

"Diante disso, se passou a fazer um aprofundamento nas investigações para tentar identificar vínculos dessas pessoas com outras empresas, que poderia ter participação em outras licitações em outros locais", informou José Claudio Nogueira. "As outras duas pessoas não foram localizadas até o momento. Temos a informação de que uma dessas pessoas está fora do país", revelou.

Em relação à funcionária, ela foi encaminhada junto com o material apreendido para a sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, onde prestará depoimento. Após isso, ela será encaminhada para o Centro de Triagem Professor Everaldo Luna (COTEL), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

As ordens judiciais foram cumpridas pela Delegada Patrícia Domingos, da DIRESP. Sessenta policiais civis participaram da ação. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias