DESPEDIDA

Corpo da empresária Conceição Moura será cremado neste domingo

Uma das fundadoras da Baterias Moura, Conceição Moura morreu na madrugada de sábado, aos 87 anos. Cremação será no Morada da Paz

JC Online
JC Online
Publicado em 24/02/2019 às 7:11
Foto: Divulgação
Uma das fundadoras da Baterias Moura, Conceição Moura morreu na madrugada de sábado, aos 87 anos. Cremação será no Morada da Paz - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Será cremado às 14h deste domingo, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife, o corpo da empresária Maria da Conceição Viana Moura, 87 anos. Uma das fundadoras da Baterias Moura, ela morreu na madrugada de sábado, de causas naturais, na sua residência em Boa Viagem, Zona Sul da capital pernambucana. O velório começou no fim da tarde de ontem (23). Além de familiares e amigos, funcionários da empresa de Belo Jardim, no Agreste, onde está sediada a multinacional, prestaram as últimas homenagem a Conceição Moura.

Juntamente com seu marido, Edson Mororó Moura, ela implantou a Baterias Moura em 1957. “Minha mãe era uma pessoa extraordinária. Foi o braço direito do meu pai e teve uma contribuição importantíssima para a empresa. Se não fosse ela, tenho certeza de que o Grupo Moura não sobreviveria”, ressaltou Sérgio Moura, atualmente co-presidente executivo do grupo.

“Ela trabalhou durante mais de 30 anos. Destacou-se também em outras áreas, especialmente em Belo Jardim, na educação, no artesanato. Minha mãe acreditava no trabalho, no mérito das pessoas, no empreendedorismo. Foi uma pessoa à frente do seu tempo”, comentou Sérgio, segundo dos quatro filhos de Conceição. Ela deixou 14 netos e 17 bisnetos.

RECONHECIMENTO

O prefeito de Belo Jardim, Francisco Hélio dos Santos, decretou luto oficial de três dias por causa da morte da empresária. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, lamentou a morte de Conceição Moura. O empresário e presidente do Grupo JCPM, João Carlos Paes Mendonça, também destacou o legado dela.

“Belo Jardim amanheceu vazia. Dona Conceição transformou o destino de milhares de belo-jardinenses. Repetindo sempre a frase ‘se você pode sonhar, você pode fazer’, ela empreendeu uma verdadeira revolução por onde passou”, afirmou o prefeito, em nota oficial.

"Conceição Moura deixa como legado uma grande demonstração de determinação por ter sido peça fundamental na criação de uma das maiores empresas da região. Foi e sempre será exemplo de liderança familiar. Uma grande perda. Mas suas atitudes serão sempre exemplo para nós, inclusive com importante trabalho social”, afirmou João Carlos Paes Mendonça.

"Mulher visionária, com extremo senso de responsabilidade social e sempre preocupada com a educação, imprimiu sua marca no desenvolvimento econômico de Pernambuco e, em particular, na Região Agreste. Que seu exemplo de visão e persistência siga inspirando todos aqueles que desejam se envolver com o empreendedorismo em Pernambuco”, disse o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

EDUCAÇÃO

Engenheira química por formação e recifense de nascimento, Conceição Moura assumiu a área administrativa da filial da empresa na capital pernambucana após os primeiros anos de implantação e aprimoramento do processo industrial da Bateria Moura em Belo Jardim.

No fim da década de 1990, teve a missão de consolidar ações de responsabilidade social do Grupo Moura, com foco na promoção à cultura, incentivo ao empreendedorismo e fortalecimento da educação de Belo Jardim. Em 2014, o seu trabalho de transformação social foi consolidado na criação do Instituto Conceição Moura, uma organização mantida pelo Grupo Moura, que promove ações e projetos de arte, cultura, educação e meio ambiente.

“Respeito é a palavra que a melhor define. Vovó tinha valores éticos muito fortes e deixou isso para família, para empresa e para Belo Jardim. Ela gostava de empoderar as pessoas”, ressaltou Taciana Moura, uma das netas e que hoje preside o instituto que leva o nome da avó.

“Dona Conceição era muito boa. Tratava todo mundo bem, não era exigente, gostava de ajudar”, comentou, no velório, Creuza Maria Ferreira, que trabalhou na casa da empresária nos últimos 33 anos.

Últimas notícias