ENERGIA

Saiba como conseguir desconto de 50% da Celpe na compra de painel solar

Projeto Bônus Solar irá beneficiar 150 clientes da Companhia energética no primeiro lote do programa

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 16/09/2019 às 19:30
Notícia
Foto: Igor Bione/Acervo JC Imagem
Projeto Bônus Solar irá beneficiar 150 clientes da Companhia energética no primeiro lote do programa - Foto: Igor Bione/Acervo JC Imagem
Leitura:

Com inscrições abertas à 0h desta terça-feira (17), a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) dá início ao primeiro lote de comercialização de painéis solares subsidiados para clientes residenciais. Batizado de Bônus Solar, o projeto irá contemplar inicialmente 150 clientes, que precisarão ter o cadastro aprovado pela companhia e pagarão à vista valores que variam entre R$ 5,6 mil e R$ 9,9 mil (o correspondente à metade do custo dos equipamentos fornecidos pela Celpe).

De acordo com o engenheiro de eficiência energética da companhia, Arthur Costa, a iniciativa é uma forma de estímulo ao consumo consciente de energia limpa e, ao todo, contemplará 500 clientes distribuídos em quatro categorias."São duas etapas de avaliação. Uma é o cadastro das informações corretas do cliente, como conta-contrato e dados do consumo, além de documentos de identificação. A segunda é a avaliação técnica, que será feita posteriormente no local de instalação para averiguar se há boas condições, de forma que não apresente riscos para o instalador ou para o próprio cliente", detalha Costa.

Para os 150 primeiros clientes cadastrados serão disponibilizados 37 kits de sistema fotovoltaico com potência de 2,6 KWp (quilo-watt pico), que demanda do cliente um consumo médio mínimo de 350 KWH por mês e área mínima de 19 m² de telhado. A mesma quantidade de kits estarão disponíveis para telhados com área mínima de 26 m² e consumo mínimo de 450 KWh ao mês, o que corresponde ao sistema de 3,6 KWp de potência.

Aos clientes que consomem 550 kWh/mês ou 650 KWh/mês serão 38 kits para cada categoria, respeitando, respectivamente, as áreas mínimas de 33m² e 40m² de telhado para instalação dos sistemas de 4,6 KWp e 5,6 KWp de potência. "O objetivo é chegarmos à comercialização de 500 sistemas, sendo 125 de cada modelo. Preenchido esses números encerramos o projeto", afirma o engenheiro.

O valor dos equipamentos a ser pago pelos clientes varia conforme as especificações de potência, sendo R$ 5.619,77 mil para 2,6 KWp; R$ 6.929,60 mil para 3,6 KWp; R$ 8.654,24 mil para 4,6 KWp e R$ 9.963,49 mil para 5,6 KWp. Embora não revele o valor total investido no programa, a Celpe já adquiriu os equipamentos com empresas parceiras certificadas pela Aneel e está incluindo no pacote também o valor correspondente à instalação dos painéis.

Para realizar as inscrições é preciso acessar o site celpe.neoenergiasolar.com. Em caso de indisponibilidade de vagas, o próprio endereço eletrônico permite cadastro prévio para notificação quando aberto o lote seguinte, ainda sem previsão por parte da companhia.

Potência

Segundo a Aneel, o Brasil já ultrapassou a marca de 1 gigawatt de potência instalada em micro e minigeração distribuída de energia elétrica. A fonte mais utilizada tem sido justamente a solar fotovoltaica, com 82,6 mil micro e mini usinas e cerca de 870 MW de potência instalada. Com a instalação de um painel no telhado de casa, o consumidor passa a gerar a própria energia a partir da incidência do sol, podendo reduzir o custo da própria conta e da conta de outro endereço no caso de geração excedente.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias