tecnologia

'Recontent' gera oportunidades de negócios para games e produção audiovisual

Sendo realizado pela primeira vez dentro do festival Rec'n'Play, Recontent prospecta negócios com grandes players nacionais

Elton Ponce
Elton Ponce
Publicado em 03/10/2019 às 12:40
Notícia
Foto: Lucas Moraes/JC
Sendo realizado pela primeira vez dentro do festival Rec'n'Play, Recontent prospecta negócios com grandes players nacionais - FOTO: Foto: Lucas Moraes/JC
Leitura:

Através do Recontent, sendo realizado pela primeira vez dentro do festival Rec'n'Play, gamers e produtores ligados ao universo audiovisual estão tendo oportunidade de, no bairro do Recife, prospectar negócios com grandes players nacionais.

Nesta quinta-feira (3), muitos matchs já foram dados na arena de negócios montada na galeria do Apolo 235, no Recife Antigo. O produtor Alessandro Guedes, 45, da Recife Produções saiu satisfeito.

"Acho muito positivo termos uma rodada de negociação voltada para esses segmentos dentro de um festival grande como o Rec'n'Play. O audiovisual pernambucano é forte e pensamos inclusive em ampliar nosso projeto para a gameficação", adianta Guedes, que passou pelas mesas do Cana Brasil e da Manifesto Games, apresentando a segunda temporada da série Andante e documentário sobre o poeta pernambucano Solano Trindade. Só a série Andante demandou investimento de R$ 280 mil para produção.

Tradicional com o interativo

De acordo com o vice-presidente da Abragames, Vicente Vieira, unir o audiovisual tradicional com o audiovisual interativo (games) é uma tendência para relevância da cadeia de negócios.

"O Brasil como um todo segue crescendo muito forte. A indústria de jogos cresce 10% ao ano mundialmente, no nosso País é 13%. Quando a gente compara o censo de 2014 com o do ano passado, o número de empresas mais que dobrou, o de funcionários mais que duplicou. O faturamento das empresas também cresceu bastante. Hoje já existem empresas brasileiras com faturamento acima dos R$ 100 milhões, e a indústria de Pernambuco segue se desenvolvendo, embora o Nordeste ainda cresça de forma orgânica quando comparado a outras regiões", diz Vieira.

No fim da primeira rodada de negócios, nesta quinta-feira, foram realizados 40 atendimentos na rodada de negócios. "Tivemos os players Canal Brasil, Chatone, Globo Nordeste, RightZero, Gazeus e Manifesto. Tivemos também atendimento em clínica jurídica hoje, e a expectativa é de que dessas conexões possam sair alguns negócios, que as conexões sejam transformadas em efetivas. A gente tem o interesse em estreitar o interesse entre esses potenciais investidores e os criativos regionais do Nordeste para diminuir um pouco a desigualdade em relação a essas conexões que são feitas de forma mais natural e facilitada no Sudeste. Temos uma produção de muita qualidade, bastante expressiva, mas não um ambiente de negócios muito consolidado", conta a organizadora do REContent, Maria Chaves. 

Nesta sexta-feira (4), uma nova rodada de negócio acontece no mesmo espaço, das 9h45 às 12h. As inscrições devem ser feitas no www.recontent.com.br, mediante pagamento. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias