Turismo

No Litoral Norte de Pernambuco, orla de Paulista tem opções de lazer para quem não quer ir muito longe

Pertinho do Recife, cidade do Litoral Norte conta com piscinas naturais, parque aquático, marinas e bons restaurantes

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 12/02/2020 às 17:09
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

Atualizada às 8h53 do dia 13 de fevereiro de 2020

A apenas 15 quilômetros do Recife, a cidade de Paulista está tão próxima que acaba ficando distante dos planos de viagem e descanso de fim de semana. Não deveria. Primeiro pela combinação imbatível em parte da orla: areia branca, água morna e gastronomia de dar água na boca. Depois, porque a cidade está recebendo investimentos públicos e privados que justificam cruzar a ponte do Janga (recentemente, e finalmente, duplicada) para conferir de perto as novidades.  

Verdade que ainda há problemas sérios de infraestrutura, falta de saneamento básico e limpeza urbana em muitos trechos, mas os tesouros escondidos no mar e no mangue, além de muitos novos empreendimentos, valem a visita.

>> Empresários apostam em novo boom no Litoral Norte de Pernambuco

>> Igarassu tem atrações por terra, céu e mar no Litoral Norte

>> Itapissuma conquista pela cultura e pela gastronomia

Com o potencial que a região tem para o turismo náutico, a melhor forma de aproveitar os atrativos é mesmo de barco. A remo, de lancha ou catamarã, há opções para satisfazer qual seja o apetite por aventura.  

Renato Albuquerque/Divulgação
Piscinas naturais se formam na maré baixa na Praia de Conceição (Pocinhos). Catamarã leva até lá - Renato Albuquerque/Divulgação
Divulgação
Oura possibilidade é ir de caiaque. - Divulgação
Divulgação
Local convida à prática de mergulho livre - Divulgação
Divulgação
Outros roteiros permitem contemplar o pôr do sol - Divulgação
Divulgação
Trilha ecológica percorre manguezais da região - Divulgação
Divulgação
Paisagem é sempre de tirar o fôlego - Divulgação
Mona Lisa Dourado/JC
Passeio de catamarã da Locnáutica parte do novo píer do Amoaras Resort - Mona Lisa Dourado/JC
Mona Lisa Dourado/JC
Degustação de cerveja, como a Paulistense, foi uma das surpresas do passeio pelo Rio Timbó - Mona Lisa Dourado/JC
Mona Lisa Dourado/JC
Betânia Apolonio é uma das sócias da Paulistense, formada só por mulheres - Mona Lisa Dourado/JC
Divulgação
Minimundo reúne vários tipos de culinária em um mesmo espaço - Divulgação
Divulgação
Restaurante fica no Janga e conta com música ao vivo todos os dias - Divulgação
Divulgação
Terraço de frente para o mar será inaugurado em breve - Divulgação
Divulgação
Camarão crocante é uma das opções de petisco - Divulgação
Mona Lisa Dourado/JC
Marina MF funciona como um clube aberto ao público, com opções de gazebos que oferecem até jacuzzi - Mona Lisa Dourado/JC
Mona Lisa Dourado/JC
Pepperoni italiano é um dos carros-chefe entre as entradinhas - Mona Lisa Dourado/JC
Novo píer do Amoaras Resort também funciona como bar e restaurante, para almoço e jantar -
Mona Lisa Dourado/JC
Veneza Water Park chega aos 20 anos com novas atrações, como o Vai-e-Vem. - Mona Lisa Dourado/JC
Mona Lisa Dourado/JC
Anaconda é um dos equipamentos de maior sucesso - Mona Lisa Dourado/JC
Mona Lisa Dourado/JC
Nesta temporada, parque funcionará até 22 de março - Mona Lisa Dourado/JC
Mona Lisa Dourado/JC
Hotel Okakoaras oferece refúgio dentro da cidade - Mona Lisa Dourado/JC
Mona Lisa Dourado/JC
Piscina é um dos atrativos - Mona Lisa Dourado/JC

PISCINAS NATURAIS

Um dos principais destinos são as piscinas naturais da Praia de Conceição, mais conhecida como Pocinhos, quase em frente ao Veneza Water Park. Águas rasas e cristalinas, com grande biodiversidade de vida marinha, tornam o lugar ideal para o mergulho livre. São tantos peixinhos coloridos que hipnotizam até mergulhadores experientes. Sem falar na diversão para a criançada. 

É possível chegar até lá num passeio cênico de catamarã promovido pela Locnáutica ou remando com a Caiaque Mania. As marinas da região também oferecem aluguel de lanchas, em que o cliente define o itinerário e o tempo de permanência. Em todos os casos, quem dita o horário da partida é a maré, que precisa estar baixíssima, de 0,0 a 0,3 m, para viabilizar o passeio.

Pela Locnáutica, são cinco horas de programa, incluindo a navegação de ida e volta a partir do novo píer do Hotel Amoaras. Custa R$ 60 por pessoa, sendo que para crianças de 0 a 5 anos é gratuito e as de 6 a 12 anos pagam metade do valor (R$ 30). Bebidas e lanches não estão incluídos, mas podem ser adquiridos no barco. Reservas pelo 99303-3753. 

 

 

PASSEIO DE CAIAQUE 

Com a Caiaque Mania, o roteiro dura três horas e custa R$ 40 por pessoa na alta temporada ou R$ 35 na baixa. Inclui vaga no caiaque aberto (individual ou duplo), colete salva-vidas, guia especializado e fotos do passeio. Também é oferecido aluguel de kit mergulho livre (snorkel e máscara) por R$ 10. Crianças a partir de 6 anos podem participar, desde que acompanhadas pelos pais ou responsáveis. Agendamento via Whatsapp: 97909-2578.      

 

 

Quando a maré está alta, o percurso de ambas as empresas passa a ser pelo Rio Timbó e Canal de Santa Cruz. Os preços são os mesmos. O que muda é a paisagem pontuada pelo verde dos manguezais e pela fauna típica do ecossistema, além das belas casas de veraneio e dos empreendimentos turísticos que voltam a ocupar o Litoral Norte. 

Se estiver de caiaque, a trilha ecológica é cheia de surpresas, com siris e caranguejos passeando por todo lado. A Caiaque Mania ainda oferece outras duas rotas: Abreu Ecotur, em Abreu e Lima, e Porto Vasco, em Igarassu. "Recebemos gente de toda parte do mundo, como alemães, canadenses e coreanos, além do pessoal de João Pessoa e Maceió. Agora queremos que os recifenses também redescubram a região", diz o proprietário da empresa, Joel Petry.   

 

 

 De catamarã, o ponto alto é o pôr do sol, que além de tingir a paisagem de dourado, eventualmente ainda conta com trilha sonora de saxofone ao vivo. De vez em quando, os passeios também são regados a cerveja artesanal. Há pelo menos 14 micro e pequenas cervejarias em Paulista, como a que produz a saborosa Paulistense, já disponível na maioria dos pontos de venda da cidade. 

 

 

O trajeto pelo Rio Timbó é percorrido todos os sábados e domingos. "Durante a semana, também temos o turismo pedagógico em Paulista, Itapissuma e Abreu e Lima, em que a prioridade é aprender na prática os conteúdos de geografia, história e ecologia", conta o diretor da Locnáutica, Sérgio Almeida.

MARINA E CLUBE

Indicativo de quanto as águas do Litoral Norte são propícias para a navegação de lazer são as quase 20 marinas existentes somente no Canal de Santa Cruz, entre Paulista e Nova Cruz, em Igarassu. Um dos investimentos mais recentes é o da MF. Com aporte de cerca de R$ 3 milhões, a marina propõe-se a ser um clube aberto ao público geral, para curtir a brisa, a vista, os drinques e as comidinhas delícias do cardápio. Destaque para o pepperoni italiano, moquecas e carnes preparadas na parrilha. 

A estrutura contempla marina com posto náutico Petrobras para abastecimento dos barcos, restaurante, gazebos privativos para grupos, alguns com jacuzzis, e loja de conveniência. O local funciona de quinta a domingo. No fim de tarde e à noite, geralmente há shows ao vivo, de diferentes gêneros musicais, com couvert a R$ 8. 

 

 

Para ocupar os lounges, com capacidade para até 10 pessoas, é preciso reservar, pagando uma taxa de R$ 100. Nos fins de semana, soma-se a consumação mínima de R$ 200 (sexta), R$ 400 (sábado) e R$ 300 (domingo). Reservas: 99702-1564. 

O empreendimento também deverá inaugurar em breve um galpão de jet ski, com área restrita para sócios, que inclui piscina, bar e loja de produtos náuticos. 

VOLTA AO MUNDO PELA GASTRONOMIA 

Outro estabelecimento que já está dando muito o que falar, e se divertir, em Paulista é o MiniMundo Boteco e Comedoria. Localizado no mesmo endereço de antigos clássicos do bairro do Janga, como o Mexilhão e o Rosa do Mar, o espaço promete um passeio por diversas escolas gastronômicas. Há desde pratos da culinária praieira tradicional (peixes, moquecas, caldinhos, casquinho de aratu) a comida de boteco (coxinha invertida, camarão empanado), passando pelas iguarias de influência portuguesa (bacalhau gratinado), além de sushi e, em breve, açaí, pizza, hambúrguer e sorvete.    

 

 

Na programação, há sempre música ao vivo de segunda a segunda, de gêneros tão ecléticos quanto a culinária: vai da seresta, MPB e sertanejo ao samba e rock, com espaço ainda para apresentações de stand up comedy.

Cerca de mil pessoas já frequentam o Minimundo por fim de semana, segundo um dos sócios, Lucas Medeiros. Isso só com o térreo em funcionamento. Assim que o primeiro andar e o terraço de frente para o mar forem inaugurados, a expectativa é chegar a 1.500 frequentadores. O número de empregos diretos, hoje em 40, também deve crescer, para pelo menos 100, diz Medeiros, sem revelar o investimento total na casa, feito com recursos próprios.

PARQUE AQUÁTICO

Com 20 anos de funcionamento, um dos principais equipamentos de turismo e lazer de Paulista, o Veneza Water Park aposta em novos brinquedos para atrair e fidelizar o público. Os aportes chegam a R$ 700 mil, incluindo a atração chamada de Vai-e-Vem e a reforma da piscina de ondas. Para a próxima temporada, adianta o gestor do parque, Felipe Andrade, está prevista a chegada de um brinquedo inédito no Brasil. Hoje são 18 atrações distribuídas em quatro áreas temáticas, num total de 90 mil m2.

 

 

Nesta temporada, o Veneza Water Park estará aberto até o dia 22 de março, nos sábados e domingos, das 10h às 17h. Depois, entra em manutenção até o fim de agosto e reabre em setembro. Os ingressos custam a partir de R$ 58. Mais: https://venezawaterpark.com.br/. 

Conforme a conjuntura econômica, diz Andrade, também há a perspectiva de iniciar a construção de um hotel com 200 apartamentos e um centro de convenções para 900 pessoas. "Já temos parceiros da construção civil interessados. O Litoral Norte precisa de hotéis de grande porte e os empresários, de praia limpa, iluminação e segurança para investir", afirma. 

OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO 

O Secretário de Turismo de Paulista, Jorge Rocha, diz que estão em andamento projetos de requalificação e revitalização da orla, com instalação de quiosques, banheiros e equipamentos de esportes e lazer, além de iluminação de LED e câmeras de videomonitoramento. 

Já o Forte de Pau Amarelo, flagrado em condições de deterioração pela reportagem do JC em outubro, deve ter a licitação finalizada até março, para que as obras de requalificação sejam iniciadas em abril.  "Ainda estamos em discussão com a Votorantim para a instalação de uma trilha ecológica na Reserva Natural do Acaraú e abertura à visitação turística do Geossítio arqueológico. Já com a SPU, mantemos conversas para transformar o Pontal de Maria Farinha em um parque de educação ambiental e turístico, aproveitando o bioma da restinga e a área de desova de tartarugas", enumera, citando ainda a realização de uma festa náutica (CarnaMar) e um luau no segundo semestre, assim como um Festival de Sabores, em parceria com os demais municípios do Litoral Norte. A conferir. 

OPÇÕES DE HOSPEDAGEM 

A hotelaria de Paulista precisa de reforços, mas já há algumas opções de pousadas e hotéis que suprem as necessidades para um fim de semana despretensioso. 

Um deles é o Okakoaras Hotel. Apesar de estar localizado em plena Avenida Cláudio Gueiros Leite, a principal de Maria Farinha, oferece tranquilidade e silêncio para quem precisa descansar sem ir muito longe. São 23 chalés (capacidade para até 70 pessoas), com varanda, rede e privacidade garantida pela frondosa vegetação. Além do café da manhã, as diárias (em média R$ 260 o casal) incluem chá da tarde. Em breve, o hotel também terá uma horta orgânica e espaço para os próprios hóspedes terem a experiência de plantar e colher. Mais: (81) 3436-1754. 

 

 

Já o Hotel Amoaras Resort se destaca pela bela vista para o Pontal de Maria Farinha, onde o mar e o rio se encontram. E o extenso píer novinho é o melhor lugar para apreciar o fim de tarde. No mais, o hotel está em processo de renovação. O empreendimento foi adquirido há menos de um ano por um grupo de quatro empresários, três deles de Maria Farinha. O investimento no retrofit do hotel, de 78 apartamentos e 200 leitos, passa dos R$ 3 milhões, incluindo revigoramento dos jardins e a reforma da cozinha, além da estrutura elétrica e de telecomunicações. As suítes tiveram o enxoval substituído, mas ainda não foram todas requalificadas. Diárias a partir de R$ 225. Também há opção de day use, das 7h às 23h, o mesmo horário em que funciona o restaurante, aberto ao público. Mais: www.hotelamoaras.com.br.

 

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias