futebol

Felipão pede proteção dos brasileiros ao 'ídolo' Neymar

Felipão foi assertivo na defesa do craque da seleção brasileira, criticado por não render com a camisa do Brasil o mesmo que no Santos e por estar num jejum de nove jogos sem marcar

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 14/06/2013 às 16:28
Foto: AFP
Felipão foi assertivo na defesa do craque da seleção brasileira, criticado por não render com a camisa do Brasil o mesmo que no Santos e por estar num jejum de nove jogos sem marcar - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Último técnico campeão do mundo com a seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari abusou do discurso ufanista na sua última entrevista coletiva antes da estreia do Brasil na Copa das Confederações. Nesta sexta (14), o treinador disse que o País tem que usar o torneio para "mostrar sua pujança", pediu o apoio irrestrito dos torcedores e que Neymar, "ídolo de todos os brasileiros", seja protegido.

Felipão foi assertivo na defesa do craque da seleção brasileira, criticado por não render com a camisa do Brasil o mesmo que no Santos e por estar num jejum de nove jogos sem marcar. Disse que o jogador tem cumprido muito bem o que a ele é pedido e que o craque não tem a responsabilidade por balançar as redes.

Durante uma resposta, Felipão indicou que a imprensa deveria poupar críticas a Neymar. Questionado para explicar melhor aquele posicionamento, Scolari fez valer o discurso ufanista e pediu proteção ao jogador.

"Eu não quero (que a imprensa seja aliada). Eu tenho que proteger o grande ídolo que vocês (jornalistas) têm. Não é só meu ídolo, é de todos os brasileiros. Temos que proteger. Parece que a finalidade (da imprensa) não é proteger, é execrar. Se temos um ídolo, uma pessoa que leva 50 mil a uma apresentação (no Barcelona), a gente deve valorizar", respondeu Felipão.

O treinador recebeu nesta sexta-feira, no hotel da seleção brasileira em Brasília, a visita do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e revelou que a conversa teve tom ufanista.

"Falamos sobre o Brasil, como temos que enfrentar essa Copa das Confederações, depois o Mundial, como vamos fazer para mostrar a nossa pujança, a forma que devemos receber quem vem de fora, e como devemos nos unir para que possamos mostrar para o mundo todo o quanto somos como país e o quanto somos como equipe de futebol. Que colocássemos nossas diferenças de lado para fazer com que o País evolua em todas as áreas. Mostrar que é um país bem administrado, que é um país de futuro", contou Felipão.

Ele também pediu que o torcedor seja "mais um jogador a nosso favor". Na opinião do treinador, os brasileiros precisam ajudar a seleção a vencer dentro de campo, mostrando um ambiente de pressão sobre os adversários. "O torcedor precisa saber que temos um adversário de qualidade. E aí que é importante a torcida local, que vai dar o apoio para se sobrepor às adversidades", pediu Scolari.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias