Eleição da Fifa

Blatter recebe apoio da Oceania

Presidente atual terá os 11 votos do continente para tentar se reeleger mais uma vez

Moisés Holanda
Moisés Holanda
Publicado em 12/05/2011 às 14:46
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Joseph Blatter ganhou oficialmente nesta quinta-feira (12/5) o apoio das 11 nações de futebol da Oceania em sua candidatura para se reeleger mais uma vez presidente da Fifa. A eleição será realizada no próximo dia 1º de junho, quando o mandatário tentará confirmar o seu favoritismo diante de Mohamed bin Hammam seu adversário político e presidente da Confederação Asiática de Futebol.

O presidente da Confederação de Futebol da Oceania (OFC, na sigla em inglês), David Chung, afirmou que a liderança de Blatter tem sido uma força positiva para a região. "Todos os membros concordam que a atual administração da Fifa tem tido um impacto significativo no desenvolvimento e na popularidade do futebol por todo o Pacífico", disse o dirigente por meio de um comunicado.

Chung ressaltou que todos os 11 membros representativos da Oceania tiveram a liberdade de escolher o seu candidato na eleição da Fifa. Porém, assegurou que o apoio do continente a Blatter foi decidido com "unidade e transparência" dentro da sua confederação.

Na presidência da Fifa desde 1998, Blatter, desta forma, agora conta com o apoio público de líderes de três entidades que representam seus continentes. Além do suporte da Oceania, de Chung, ele já tem a preferência de Nicolas Leóz, presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), e de Michel Platini, mandatário da União Europeia de Futebol (Uefa).

A Fifa conta com 208 membros filiados à ela que vão votar na eleição do próximo dia 1.º de junho, em Zurique. O vencedor do pleito precisará receber dois terços dos votos válidos no primeiro turno da votação ou maioria simples no segundo turno.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias