copa do brasil

Agora é a vez da Copa do Brasil para as meninas do Vitória

Depois da prata no Pan, time do Vitória mira semifinal na competição

Eduardo Azevedo
Eduardo Azevedo
Publicado em 01/11/2011 às 19:22
Leitura:

É hora de olhar para frente. Depois do tombo diante do Canadá nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, o técnico da seleção brasileira feminina de futebol e do Acadêmica Vitória, Kleiton Lima, já tem um novo desafio com que se preocupar. O primeiro jogo da semifinal da Copa Brasil entre o Tricolor das Tabocas e o Rio Preto-SP será realizado às 21h do próximo sábado, no Estádio Carneirão. Além do treinador, também retornam do torneio continental as atacantes Ketlen e Thaisinha, a goleira Thaís Picarte e a meia Bia.

Desde o início da semana, treinador e atletas já trabalham com o grupo e garantem que a força de vontade será ainda maior depois da frustração no México. “Uma coisa não tem nada a ver com a outra”, adianta a goleira Thais Picarte. Ela conta que, fisicamente, a volta para o Brasil interferiu um pouco – afinal de contas, uma viagem de quase 30h deixa qualquer pessoa cansada –, mas que o clima não é de desânimo entre as atletas. “Claro que a derrota para o Canadá é uma perda grande para o futebol feminino brasileiro, mas para o clube não interfere em nada. O ambiente está superagradável, as meninas aqui são muito unidas. Se interferir, é para ajudar a ter mais vontade de conquistar nosso próximo objetivo”, defende a goleira, lembrando ainda que 2011 foi um ano difícil paras as meninas da seleção brasileira.

DÚVIDA - No primeiro treino em terras mexicanas, Bia sentiu uma Síndrome do Estresse Tibial Medial, popularmente conhecida como canelite, na perna esquerda. Ela não atuou em nenhuma partida no Pan e é dúvida para o jogo de sábado. “Já estou sem dor e estou louca para jogar, mas ainda vai depender dos exames”, afirmou a meia.

Leia mais na edição desta quarta-feira (02) do Jornal do Commercio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias