Eurocopa

Schweinsteiger promete superar retrospecto contra Itália

A seleção da Alemanha irá jogar contra o time italiano na próxima quinta-feira (28)

Juliana Regis
Juliana Regis
Publicado em 27/06/2012 às 16:50
Foto: Patrik Stollarz / AFP
A seleção da Alemanha irá jogar contra o time italiano na próxima quinta-feira (28) - FOTO: Foto: Patrik Stollarz / AFP
Leitura:

Está chegando a data em que a Alemanha vai finalmente vencer a Itália em um grande torneio, de acordo Bastian Schweinsteiger. E o volante prometeu que este dia será quinta-feira (28), quando o jogador do Bayern de Munique e seus companheiros na seleção vão enfrentar os italianos em Varsóvia, pelas semifinais da Eurocopa e tentarão superar o retrospecto negativo diante dos adversários.

Com sete jogos disputados, a Itália nunca perdeu para a Alemanha na Copa do Mundo ou na Eurocopa. No retrospecto geral, são 14 triunfos italianos, sete vitórias alemãs e nove empates. Schweinsteiger reconheceu que a história joga contra os alemães, mas lembrou que esta geração já conseguiu vitórias marcantes contra seleções poderosas.

Na Copa do Mundo de 2010, a Alemanha goleou a Inglaterra por 4 a 1 e a Argentina por 4 a 0. Em agosto de 2011, a equipe bateu a seleção brasileira por 3 a 2. Diante da Holanda, os alemães venceram um amistoso por 3 a 0 e o duelo pela fase de grupos da Eurocopa por 2 a 1.

"Por anos, não pudemos vencer as grandes seleções, mas, depois vencemos Inglaterra,

Argentina, Holanda e Brasil. Agora, é a vez da Itália cair", disse Schweinsteiger nesta quarta-feira. "Nós não temos medo, mas temos um grande respeito pela Itália", completou.

Schweinsteiger desempenha uma função importante no meio-de-campo da Alemanha, fazendo a transição entre a defesa e o ataque, mas vem sofrendo com uma lesão no tornozelo, sofrida em fevereiro e da qual não se recuperou corretamente. "Agora estou 100%. Eu fiz dois treinos completos e estou ansioso para este clássico", afirmou.

Para o jogador, a Alemanha precisará tomar a iniciativa diante da Itália para se garantir na decisão da Eurocopa. "Nós vamos ter que atacá-los desde o início. Nós precisamos ser agressivos" disse.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias