Libertadores

Festa corintiana com vandalismo, atropelamento e rojões

O título da Libertadores teve momentos de muita felicidade, mas também de tristeza

Miguel Rios
Miguel Rios
Publicado em 05/07/2012 às 21:28
Leitura:

SÃO PAULO - A festa da torcida corintiana durante a madrugada desta quinta-feira (5/7) teve alguns momentos lamentáveis. Um motorista, de 20 anos, atropelou 15 pessoas na região da Praça Sílvio Romero, no Tatuapé, na zona leste de São Paulo. Duas delas estão em estado grave. O infrator, que estava sem a carteira de habilitação, só não foi linchado por causa da ação da Polícia Militar.

Na região da Avenida Paulista e da Rua da Consolação, na região central de São Paulo, várias lojas e uma agência bancária foram apedrejadas por vândalos. A porta de entrada da estação Consolação do metrô também foi quebrada. A situação só se acalmou com a chegada no local de policiais e de funcionários da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Em toda a cidade de São Paulo, 12 ônibus foram depredados. Os vidros foram quebrados e as portas destruídas. Segundo a SPTrans, a maior parte dos veículos já havia sido reparada e voltado às ruas no início da manhã desta quinta-feira. Na Praça Charles Miller, em frente ao Pacaembu, sete torcedores ficaram feridos após confronto com a Polícia Militar.

Mas teve o lado bom. Os corintianos comemoraram a conquista como se fosse um Réveillon, principalmente pelos fogos de artifício. "Todos os estoques das lojas acabaram", afirmou o presidente da Associação Brasileira de Pirotecnia (Assobrapi), Eduardo Tsugiyama. Pelas contas dele, somente na véspera e no dia da final cada loja vendeu 50 caixas por dia com doze rojões cada. O número é cinco vezes maior que o normal para um mês inteiro.

Veja algumas fotos da festa alvinegra:

-
-
-
-
-
-
-
-
-

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias