Ilha do Retiro

O momento pré-clássico dos jogadores

Jogadores até tentam relaxar 24 horas antes de entrarem em campo, mas é uma missão difícil

Elias Roma Neto
Elias Roma Neto
Publicado em 25/08/2012 às 7:59
Leitura:

As 24 horas que antecedem um Clássico dos Clássicos mexem com a torcida pernambucana. É o assunto que domina as rodas de conversas espalhadas por toda a cidade. Mas o que será que fazem os jogadores de Sport e Náutico momentos antes de entrarem em campo e representarem milhares de fiéis apaixonados? Com essa missão, a reportagem do JC entrevistou atletas dos dois clubes para tentar descobrir os segredos e manias que podem ajudar a determinar o sucesso ou fracasso das suas equipes no dia seguinte.

Em geral, a ordem dos jogadores é relaxar. O máximo possível ou permitido. “Gosto de assistir a uns filmes, escutar música e jogar vídeo game. Mas não dá para desligar totalmente do jogo. Fico mentalizando a minha posição em campo, como desvencilhar da marcação, as características do adversário”, destacou o meia Hugo, do Sport. “O que jogador gosta mesmo é de estar em campo. Ficamos torcendo para que o tempo passe logo e chegue a hora da partida. Enquanto isso, procuro somente descansar e pensar no jogo, temos que estar atentos à maneira como os adversários atuam”, contou o zagueiro do Náutico, Jean Rolt.

Quem também acredita que o segredo para os momentos que antecedem um jogo desse nível está no psicológico é o volante Martinez, autor do golaço que deu a vitória ao time alvirrubro na última rodada, diante do Bahia. Uma das principais armas do Timbu no Campeonato Brasileiro, o jogador confessou que prefere manter a calma e relaxar o máximo que conseguir para render os 100%.

“A partida seguinte, especialmente com esse sistema de pontos corridos, tem que ser tratada como outra qualquer. Concentramos um dia antes e estudamos muito o time que vai estar do outro lado na próxima rodada. Conversar com os companheiros e descansar também ajuda muito na preparação”, confidenciou.

O mesmo pensamento tem o atacante Gilsinho, cotado para fazer a sua primeira partida como titular pelo Sport. Para ele, as 24 horas antes do clássico podem ser decisivas para o desempenho do jogador em campo. “Procuro assistir à televisão e descansar bastante. Para isso, existe a concentração. Tento me manter em silêncio e dormir cedo para ter uma boa noite de sono. A ordem é procurar relaxar ao máximo para poder render 100% na partida e fazer tudo o que foi determinado pelo treinador”, destacou.

“Gosto de filmes gospel e de ação. Também procuro ler um livro, a Bíblia... Procuro me desligar da partida. Mas é difícil”, reconheceu o experiente lateral-direito Cicinho.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias