carioca

Vasco entra em campo pressionado após série negativa

A duas rodadas do fim da fase de classificação do primeiro turno do Campeonato Carioca, a equipe vascaína está quatro pontos atrás do líder Botafogo

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 17/02/2013 às 11:06
Leitura:

Pressionado por já somar três jogos sem vitória, o Vasco precisa de um bom resultado neste domingo (17), contra o Audax, a partir das 16 horas, em São Januário, para continuar sonhando com a classificação para as semifinais da Taça Guanabara. A duas rodadas do fim da fase de classificação do primeiro turno do Campeonato Carioca, a equipe vascaína está quatro pontos atrás do líder Botafogo.

Para superar o adversário deste domingo, o técnico Gaúcho aposta na força de São Januário. "O Vasco, jogando em casa, pela grandeza da sua torcida, não pode aceitar perder sob condição nenhuma aqui. Temos que impor um ritmo forte", disse o treinador. "Temos de decidir o jogo. Só temos essa saída: jogar de forma objetiva e conquistar o resultado."

Mas, apesar da aposta de Gaúcho, o Vasco já foi derrotado em São Januário nesta edição do Campeonato Carioca: 1 a 0 para o Bangu, pela quinta rodada.

Um dos reforços da temporada, o lateral-direito Nei reconheceu que ainda falta "padrão de jogo" à equipe. "Quando isso acontecer (conseguir o padrão de jogo), vai ser difícil vencer o Vasco. Até lá, fazer o simples é melhor do que fazer demais. Tem de ir tranquilo para o jogo e executar o que treinou durante a semana", afirmou o jogador.

Do outro lado, o Audax quer aproveitar a pressão sobre o Vasco. O time de São João de Meriti também está na briga por uma vaga nas semifinais da Taça Guanabara. "O momento do Vasco pode nos favorecer. Eles estão há três jogos sem vencer e precisam se expor, pois a obrigação da vitória é deles. Podemos aproveitar isso e criar boas chances. Respeitamos o Vasco, mas buscamos uma vaga na semifinal", disse o técnico Mauricio Barbieri.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias