Luto

Morre ex-lateral De Sordi, campeão mundial pelo Brasil em 1958

Campeão mundial com a seleção brasileira na Copa de 1958, ele também fez história com a camisa do São Paulo. Tinha 82 anos e sofria do Mal de Parkinson

Agência Estado
Agência Estado
Publicado em 25/08/2013 às 16:50
Leitura:

SÃO PAULO - O ex-lateral-direito Nilton De Sordi morreu no sábado (24/8), em Bandeirantes, no interior paranaense, em decorrência de falência múltiplas de órgãos. Campeão mundial com a seleção brasileira na Copa de 1958, ele também fez história com a camisa do São Paulo. Tinha 82 anos e sofria do Mal de Parkinson.

De Sordi foi titular de cinco partidas da seleção brasileira na conquista da Copa de 1958, na Suécia. O lateral se contundiu na semifinal, contra a França, e não jogou a final do Mundial.

Djalma Santos, falecido no mês passado, foi o seu substituto e brilhou naquela decisão diante dos suecos.
Natural de Piracicaba, no interior de São Paulo, De Sordi iniciou sua carreira no time da cidade, o XV de Piracicaba. Mas foi no São Paulo que ele se destacou. Defendeu a camisa são-paulina entre 1953 e 1965. Foram 536 partidas, com 289 vitórias, 131 empates e 116 derrotas. Nesse período, sagrou-se campeão paulista em 1953 e 1957 - na última conquista, jogou sob o comando de Vicente Feola, treinador campeão do mundo com seleção brasileira no Mundial da Suécia no ano seguinte.

Durante toda a sua passagem pelo São Paulo, De Sordi nunca marcou nenhum gol. Relatos dão conta que o jogador chutou apenas duas vezes ao gol: nas duas oportunidades, contra Fluminense e Corinthians, a bola bateu na trave. Numa época em que lateral era basicamente um defensor, sem atacar, ele se destacou pelo desarme sempre certeiro e pela boa marcação, apesar da baixa estatura.

A primeira partida com a camisa da seleção brasileira foi disputada em 17 de novembro de 1955, com o técnico Oswaldo Brandão no comando. No total, De Sordi jogou 25 jogos pelo Brasil (17 vitórias, sete empates e apenas uma derrota). O última convocação deu-se em maio de 1961.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias