Estadual

Federação vai manter clássicos na Arena Pernambuco

Mesmo com veto do Náutico, FPF vai baixar ato admistrativo autorizando as transferências das partidas

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 27/01/2015 às 22:35
JC Imagem
Mesmo com veto do Náutico, FPF vai baixar ato admistrativo autorizando as transferências das partidas - FOTO: JC Imagem
Leitura:

A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) deve editar um ato administrativo até sexta-feira, dia 30  (dez dias antes do jogo, como determina o Estatuto do Torcedor) autorizando Sport e Santa Cruz a mandarem seus jogos contra o Náutico na Arena Pernambuco pelo Hexagonal do Título do Estadual.

Esse ato estará baseado no novo Regulamento Geral de Competições da FPF, que será publicado nesta quarta (28). Por essa nova norma, a Federação pode alterar o mando de campo quando quiser. No Conselho Arbitral, segunda (26), onze clubes foram a favor da mudança dos mandos, mas o Náutico pediu 24 horas para declarar o seu voto – nesta terça (27), o Timbu, enfim, pronunciou-se e optou por ser contrário. Para haver a mudança via Arbitral, seria necessária a unanimidade entre os clubes.

A reportagem apurou ainda que, no último dia 16 de janeiro, o consórcio que gere o estádio enviou um ofício à FPF informando que não assinou nenhum contrato de exclusividade com o Náutico e que, portanto, estaria livre para negociar com qualquer clube o mando de campo.

O presidente da FPF, Evandro Carvalho, adotou uma postura conciliadora e disse que ainda acredita que o Náutico pode rever a sua posição e evitar o ato. “Vamos publicar o nosso Regulamento Geral de Competições, que é maior que o regulamento do campeonato, e acreditamos no bom senso”, disse.

A reportagem tentou contato com o presidente do Náutico, Glauber Vasconcelos, mas o dirigente não atendeu as ligações. O clube, em seu site oficial, publicou uma pequena nota oficial. “O Clube Náutico Capibaribe informa aos sócios e torcedores, por intermédio da sua Diretoria Executiva, que se posicionou contrário à proposta de inversão de mando de campo colocada em votação no Conselho Arbitral.”

A diretoria rubro-negra não quis comentar o veto do Náutico ao mando de campo na Arena PE. De acordo com o vice-presidente de futebol do Leão, Arnaldo Barros, o clube só vai se pronunciar após a FPF se posicionar em definitivo sobre o assunto. “Vamos ver qual será a postura adotada pela FPF. Só então poderemos dizer alguma coisa”, afirmou.

Segundo Arnaldo, é preciso que a FPF se posicione rapidamente para, caso necessário, o Sport tenha tempo suficiente para correr atrás de seus interesses. Os rubro-negros pretendem mandar o clássico do dia 8, com o Náutico, na Arena Pernambuco, em vez da Ilha do Retiro, mediante um acordo financeiro com o consórcio gestor do estádio. “Como está tudo muito em cima, é importante que a FPF se decida com rapidez”, finalizou.
A diretoria do Santa Cruz também foi procurada, mas não respondeu aos contatos.

Últimas notícias