Arena Pernambuco

Teste de fogo para os treinadores no Clássico das Emoções

Técnicos Moacir Júnior e Ricardinho querem vitória por alívio no Estadual

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/02/2015 às 8:22
JC Imagem
Técnicos Moacir Júnior e Ricardinho querem vitória por alívio no Estadual - FOTO: JC Imagem
Leitura:

No banco de reservas, o duelo será entre os técnicos Moacir Júnior e Ricardinho, no primeiro Clássico das Emoções da temporada entre Náutico e Santa Cruz, nesta quarta (25/2) às 22h, na Arena Pernambuco. O confronto é o primeiro entre eles, que também se enfrentam, domingo, no mesmo local, pelo Hexagonal do Título do Estadual. A pressão está nos dois lados, o alvirrubro e o tricolor foram derrotados pelo Sport por 1x0 e 3x0, respectivamente. Portanto, vencer é fundamental na caminhada em busca das semifinais, nesta noite. Além disso, o vencedor ficará com mais suporte para o segundo jogo e deixará o adversário muito mais pressionado.

“Na verdade, é um clássico de 180 minutos e mais os acréscimos. Serão dois jogos para definir a classificação às semifinais” afirmou o comandante alvirrubro, Moacir Júnior, antes do treino fechado de ontem à tarde, no CT Wilson Campos.

O técnico do Náutico, por sinal, assistiu a alguns vídeos dos jogos do rival, ao lado de todos os jogadores antes do treinamento. “Observamos muito o Santa Cruz. Estamos muito focados, sabendo que vamos enfrentar um adversário difícil e que também busca uma reação no campeonato”, disse.

Mesmo tendo feito as suas observações, Moacir Júnior disse que não pode ficar só pensando no rival. “Não posso ficar bitolado só pensando no Santa Cruz. Tenho de pensar no Náutico, na nossa forma de atuar. Temos de fazer o nosso jogo, nos impor. Agora, sei da capacidade de Ricardinho. Foi um grande jogador e está iniciando um carreira de técnico. Não o conheço pessoalmente, mas é um cara de bom caráter e um excelente profissional”, ressaltou.

O técnico alvirrubro, porém, não deu pistas ao rival. “Temos um time jovem, mas o Náutico é grande. Nesse primeiro clássico, queremos mais regularidade e jogar sem temor.”

Quanto a Ricardinho, o técnico afirmou na coletiva pré-jogo, ontem, que não está preocupado em perder o cargo caso tenha um resultado negativo. “Estou preocupado em realizar um bom trabalho no Santa Cruz e fazer com que a equipe possa evoluir e conseguir os resultados. Esse tipo de situação, sinceramente, não levo em consideração”, avaliou o comandante tricolor, que também fechou o treino para a imprensa.

Para o técnico coral, o Santa tem de ter um maior equilíbrio na partida, para amenizar a ansiedade. “Quando se criam oportunidades e não se consegue concretizar em gols, cria-se a ansiedade na torcida e no time. Tivemos tantas oportunidades perdidas (contra o Salgueiro) e isso traz uma intranquilidade para os jogadores que estão dentro de campo. Temos que ter equilíbrio e saber que podemos evoluir para transformar isso em resultado.”

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias