mias polêmica

Fifa se torna alvo de nova investigação na Europa

O Conselho da Europa anunciou a abertura de investigações na Fifa sobre reformas que não foram cumpridas e as violações que continuam acontecendo

JC Online
JC Online
Publicado em 16/02/2017 às 12:02
AFP
O Conselho da Europa anunciou a abertura de investigações na Fifa sobre reformas que não foram cumpridas e as violações que continuam acontecendo - FOTO: AFP
Leitura:

Um ano após assumir o comando da Fifa, o presidente Gianni Infantino ainda não consegue tirar a entidade do foco de investigações. Agora foi o Conselho da Europa que anunciou a abertura de investigações, sob a suspeita de que as promessas de reforma no futebol não ocorreram e que violações continuam a ser cometidas pela cúpula da Fifa.

O Conselho da Europa indicou que vai examinar se a Fifa está aderindo às boas práticas de administração e regras de boas condutas. Em fevereiro de 2016, ao assumir a presidência da entidade, Infantino deixou claro que o período de crises tinha "terminado" e que ele iria virar a página na história da Fifa, marcada pela prisão de cartolas em 2015. 

GIANNI

Mas, para uma das representantes do Conselho da Europa, Anne Brasseur, essa reforma foi lenta e Infantino não fez um esforço suficiente para limpar a Fifa do escândalo que eclodiu com a prisão dos dirigentes em investigação liderada pelo FBI. Brasseur foi, até o ano passado, presidente da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa e ocupou o cargo de ministra dos Esportes de Luxemburgo. Hoje, ela preside o Comitê de Esportes do Conselho da Europa.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias