Inglaterra

Federação Inglesa aprova punições retrospectivas por simulação

Os incidentes serão examinados por uma comissão e o jogador poderá ser punido

AFP
AFP
Publicado em 18/05/2017 às 16:10
AFP
Os incidentes serão examinados por uma comissão e o jogador poderá ser punido - FOTO: AFP
Leitura:

A Federação Inglesa de Futebol (FA) aprovou a aplicação de sanções retrospectivas em casos de simulação, nesta quinta-feira durante assembleia-geral anual da entidade realizada no estádio londrino de Wembley.

O "engano exitoso de um árbitro", seja por uma queda exagerada ou por falsa lesão, poderá ser passível de suspensão por dois jogos.

"Enquanto as intenções de enganar um árbitro, fingindo uma lesão ou que tenha sido vítima de uma falta, são castigáveis com cartão por comportamento antiesportivo, o fato desta simulação ter podido enganar o árbitro a marcar um pênalti ou expulsar um jogador injustamente justifica um castigo mais severo", afirmou a FA em comunicado.

A FA explicou que espera que a medida tenha um efeito "dissuasório".

Como funciona?

Os incidentes serão examinados por uma comissão formada pro um ex-técnico, um ex-jogador e um ex-árbitro, que analisarão as imagens de maneira independente. Se os três compartilharem da opinião de que houve simulação, o jogador será punido com dois jogos de suspensão.

A nova regra recebeu o apoio da Liga Inglesa de Futebol (EFL), do sindicato de treinadores e do sindicato de jogadores profissionais.

A FA segue assim o exemplo da Federação Escocesa, que adotou esta medida em 2011.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias