Nordestão

Pernambuco buscará retomar protagonismo na Copa do Nordeste 2019

Em 2018, pernambucanos não ficaram entre os quatro primeiros pela segunda vez desde a volta do Nordestão

Diego Toscano
Diego Toscano
Publicado em 04/10/2018 às 12:08
Bobby Fabisak/JC Imagem
Em 2018, pernambucanos não ficaram entre os quatro primeiros pela segunda vez desde a volta do Nordestão - FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Novamente com três representantes, Pernambuco chega na Copa do Nordeste querendo retomar os bons resultados. Ao todo, o estado tem quatro títulos no Nordestão: três do Sport (1994, 2000 e 2014) e um do Santa Cruz (2016). Há cinco anos, quando o Nordestão voltou a figurar no calendário nacional da CBF de forma permanente, os pernambucanos só não ficaram entre os quatro primeiros em 2013 e nesta temporada.

SANTA CRUZ

Para a próxima edição, quem tem mais currículo recente na competição regional, dos times pernambucanos, é o Santa Cruz. Em 2014, parou na semifinal, sendo eliminado pelo Sport. Dois anos depois, a equipe conquistou o inédito título do Nordestão, batendo o Campinense na final. Já na temporada 2017, parou novamente no Leão, ficando de novo entre os quatro melhores. Na antiga Copa do Nordeste, outra semifinal, em 2002 e com derrota para o Vitória. Em 2019, vai para a 13ª participação.

NÁUTICO

Desde que a Copa do Nordeste voltou, só más recordações para o Náutico. Entre 2013 e 2018, participou em quatro oportunidades (2014, 2015, 2017 e 2018), ficando de fora em duas (2013 e 2016). Em todas elas, foi eliminado na primeira fase. No passado, porém, brilhou com semifinais em 2001 (parou no Sport) e 2002 (derrotado pelo Bahia). Será a 11ª participação do Timbu no Nordestão.

SALGUEIRO

Caçula de Pernambuco na Copa do Nordeste, com apenas quatro participações, o Salgueiro já tem do que se orgulhar. Desde 2013, na volta da competição, só ficou de fora em 2014 e 2017. Em duas temporadas, por sinal, passou para a fase de mata-mata. Na temporada 2015, ficou entre os oito primeiros, parando nas quartas de final para o campeão Ceará. No ano seguinte e novamente nas quartas, foi eliminado para o finalista Campinense.

“O ano de 2018 foi difícil para o futebol pernambucano: Santa e Náutico não conseguiram se classificar para a Série B, enquanto o Salgueiro caiu para a Série D. Mas foi um ano de aprendizado, para nos prepararmos para a sequência. Do sofrimento você se torna mais forte. Tenho muito contato com os clubes. O Náutico está entrando em 2019 mais sólido do que em 2018. Santa também está se organizando. Acho que vamos fazer uma boa Copa do Nordeste e quem sabe o título não volta para Pernambuco após três anos”, afirmou Vladimir Melo, diretor da TV Jornal.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias