AMISTOSOS

De 5°C a 40°C, choque térmico preocupa a seleção brasileira

Departamento médico trabalha com prevenção para evitar problemas clínicos como gripe e desidratação

Diego Borges
Diego Borges
Publicado em 09/10/2018 às 9:43
Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Departamento médico trabalha com prevenção para evitar problemas clínicos como gripe e desidratação - FOTO: Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Leitura:

Concentrados no CT do Tottenham, na Inglaterra, a seleção brasileira viaja na próxima quarta para a Arábia Saudita, onde enfrentará a seleção local e a Argentina em dois amistosos. Fora dos gramados, a principal preocupação do departamento médico da CBF está na diferença de temperatura, que pode atingir até 35°C do embarque, em Londres, para o desembarque, em Riad.

Na capital inglesa, a temperatura oscila entre 5 e 13 graus celsius. No entanto, dos 23 convocados, apenas o goleiro Felipe (do Grêmio) e o meia Renato Augusto (do Beijing Guoan) não jogam na Europa, sendo nove deles atuantes na Inglaterra, teoricamente adaptados às temperaturas mais baixas. Ainda assim, há um cuidado para evitar surtos de gripe e outras viroses.

No entanto, a preocupação maior é com o choque térmico que pode ser provocado, tendo em vista a previsão que gira em torno dos 40°C na cidade de Riad. Problemas como a desidratação devido ao forte calor podem acometer alguns atletas.

OLHO NO CATAR

A estratégia de logística servirá ainda como teste para a seleção brasileira, visando a Copa do Mundo de 2022, no Catar. A principal preocupação da FIFA e de parte das confederações é com o calor da região do Oriente Médio. Tanto que até mesmo a data do Mundial foi alterada para o período de inverno no Oriente.

OS AMISTOSOS

O Brasil enfrenta a Arábia Saudita na próxima sexta-feira (12), às 15h em Riad. Já na terça (16), às 14h45, o adversário será a Argentina, na cidade de Jeddah.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias