zagueiro

Ronaldo Alves sonha com o retorno ao time do Náutico

O jogador esteve afastado de campo por causa de fratura no nariz

João Marcelo
João Marcelo
Publicado em 01/11/2011 às 19:18
Leitura:

O pensamento nos treinos tem sido uma constante na vida de Ronaldo Alves. Desde a fatídica cabeçada desferida na cabeça do atacante do Neto Baiano, do Vitória (BA), que culminou na fratura do seu nariz em quatro partes, sonha com a volta aos gramados. Antes do Clássico dos Clássicos, mesmo sem treinar e com a área em recuperação muito inchada, não titubeou. “Se precisarem de mim, vou para a guerra!”. Não precisou. Diego Bispo foi bem e deu até uma tranquilidade a mais a Waldemar Lemos. A serenidade de escalá-lo em outra ocasião se for o caso. A cicatrização segue bem, segundo exames feitos ontem, e Ronaldo vive a expectativa de voltar aos trabalhos desta terça-feira. Mas tudo vai depender de como vai suportar a carga sem a segurança de estar com o nariz em perfeito estado.

“Querendo ou não, independentemente da liberação clínica dele, vai depender de como vai reagir dentro de campo. Com o nariz machucado, ou qualquer outra contusão que um jogador tenha, ele fica mais vulnerável. Uma bola que viaja em direção ao rosto dele, por exemplo, vai machucar mais do que se estivesse bem. Mesmo com a proteção”, explica o médico Fábio Ribas.

Ocorre que voltar a jogar transformou-se numa ideia fixa de Ronaldo. Não só no tempo que antecedeu o jogo contra o Sport como nos últimos dias, tem repetido que quer jogar contra o ASA, no sábado, em Arapiraca. Para o jogo que pode deixar ainda mais perto da classificação, Ronaldo tenta dar a sua contribuição. Mas as coisas não são tão simples assim. Desde a partida contra o Vitória, há 12 dias, não tem o mesmo ritmo de trabalho dos demais atletas. É um período considerável.

Leia mais na edição desta quarta-feira (02) do Jornal do Commercio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias