Aflitos

Gramado, retrospecto e experiência para vencer o Corinthians

Alvirrubros não admitem favoritismo, mas têm várias vantagens ante o Timão

Hildo Neto
Hildo Neto
Publicado em 04/10/2012 às 7:00
Leitura:

Apesar de não admitirem o favoritismo, os alvirrubros reconhecem que levarão certa vantagem no duelo deste sábado (6.10), às 16h20, contra o Corinthians nos Aflitos. Em casa, o Náutico é o quarto melhor mandante do Brasileirão e não perde para os paulistas desde 1980. Foram seis jogos nesse período. Sábado, o adversário terá vários desfalques e o Timbu conta no elenco com jogadores que estão acostumados a enfrentar o atual campeão da Libertadores. Esses fatores credenciam os donos da casa ante o rival, que está mais preocupado com a disputa do Mundial de Clubes.

Não bastasse o retrospecto desfavorável, o Corinthians virá ao Recife sem os atacantes Emerson e Romarinho, suspensos, Jorge Henrique (machucado) e sem o zagueiro Chicão, que se recupera de uma cirurgia em virtude de uma hérnia inguinal. Além deles, os jogadores que viajaram para o jogo Argentina x Brasil, que não ocorreu nessa quarta-feira, Ralf, Paulinho e Fábio Santos também podem ficar de fora por conta do desgaste. O atacante argentino Martínez também pode ser poupado.

O pesado gramado dos Aflitos e o calor do Recife são outros fatores que contam a favor do Náutico. “O Corinthians é a melhor equipe do Brasil hoje, inclusive acima do Fluminense (líder do Campeonato). Os escalados manterão o mesmo padrão, mas sabemos que o gramado nosso é diferente e as equipes encontram muita dificuldade de jogar aqui, além disso, contamos com o forte apoio da torcida”, comentou o volante e capitão Martinez. 

O meio-campista espera que o Timbu amplie o retrospecto positivo contra o Corinthians nos Aflitos. Nos últimos seis jogos em casa, foram quatro vitórias do Náutico e dois empates. “Tomara que continue assim e consigamos vencer o jogo novamente. Sabemos que vai ser difícil, mas em casa somos muito fortes”, declarou.

 

Martinez é um dos atletas titulares que estão acostumados a enfrentar o Corinthians, já que passou por Guarani e Palmeiras. Além dele, o goleiro Felipe, o lateral Patric, o zagueiro Jean Rolt, o volante Souza e o atacante Kieza também já atuaram no futebol paulista e têm experiência no confronto. “Quanto mais jogadores com bagagem melhor. Facilita bastante na hora do sufoco”, garantiu o volante.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias