Eleição

Com Kieza presente, chapa da situação do Náutico é lançada oficialmente

Presidente da FPF e técnico Waldemar Lemos também estiveram no evento

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 02/12/2013 às 21:10
Bobby Fabisak/JC Imagem
Presidente da FPF e técnico Waldemar Lemos também estiveram no evento - FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Com o ídolo Kieza como cabo eleitoral, a chapa Renovação, que tem Alexandre Homem de Melo e Eduardo Granja como candidatos a presidente e vice do Náutico, nessa ordem, foi lançada oficialmente, hoje à noite. Esses dois nomes da situação que disputarão o pleito do dia 15 de dezembro já haviam sido conhecidos há uma semana.

Dando um intervalo nas férias, o ex-atacante do Náutico, que virou amigo pessoal de Alexandre, fez questão de prestigiar o evento. “Ele é um cara que não abandona o barco nunca, sempre esteve com a gente na campanha de 2011, quando foi fundamental ao fazer um trabalho muito bom”, afirmou Kieza.

O ex-técnico do clube Waldemar Lemos e o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, também foram ao evento. “Sinto-me muito feliz em estar presente e digo que o Náutico conta e sempre contará com o apoio da Federação”, afirmou.

Sobre uma possível volta do ídolo em caso de vitória nas urnas, o candidato reconheceu ser um fato difícil. “Pelo que joga e pelo que representa ao clube, Kieza é um sonho do qual jamais poderemos desistir, mas não quero prometer nada. Antes, preciso ver a realidade financeira do clube. Mas na Série B será mais difícil”, completou.
Se Kieza ainda é um assunto distante, outros contratados estariam mais perto do Náutico. “Tenho oito atletas apalavrados, além de três treinadores já bem encaminhados”, garantiu.

Ainda ontem, foi definido que Gerson Araújo, candidato à presidência pela chapa Sócios Alvirrubros, não abrirá mão da disputa para apoiar Marcílio Sales, da frente Alvirrubros de Coração. “Não tem como nos unirmos porque as duas pessoas com as quais não me dou bem continuariam na chapa dele”, explicou Gerson. Marcílio foi procurado pela reportagem do JC, mas não atendeu aos telefonemas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias