Série B

Dado Cavalcanti esboça time titular do Náutico, mas deixa dúvida no ataque

Treinador utilizou seis jogadores para as três posições do setor ofensivo

Felipe Amorim
Felipe Amorim
Publicado em 15/10/2014 às 17:32
JC Online
Treinador utilizou seis jogadores para as três posições do setor ofensivo - FOTO: JC Online
Leitura:

Ao que tudo indica, o técnico Dado Cavalcanti deverá mexer o mínimo possível para encarar o Sampaio Corrêa, sábado (18/10), pela 30ª rodada da Série B. No treino desta quarta-feira à tarde, no CT Wilson Campos, ele começou a desenhar o time titular. E o ataque foi o setor com mais alternâncias de jogadores durante a movimentação. Ao todo, foram seis atletas testados para as três vagas disponíveis.

Para começar a explicar o movimentado treino, o lateral-direito titular será realmente Neilson. Ele foi o único utilizado no time no lugar de Rafael Cruz, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Outra mudança em relação à rodada passada foi no meio-campo. De volta após cumprir suspensão, Vinícius será o responsável pela criação das jogadas, posto ocupado por Cañete diante do ABC-RN, no último sábado.

Agora o setor de ataque foi o mais testado pelo treinador nesta tarde. Inicialmente, o trio foi formado por Sassá, Bruno Furlan e Tadeu, o mesmo da partida passada. Teoricamente, eles serão os titulares diante do Sampaio Corrêa. Só que em seguida entraram Marinho e Crislan nas vagas de Furlan e Tadeu, respectivamente.

No decorrer da movimentação, até o meia Cañete foi utilizado no ataque, abrindo pelo lado esquerdo. Ao todo, Dado Cavalcanti testou seis possíveis formações de diferentes formas.

Como o treinador costuma dar sequência ao time que vem jogando, os titulares poderão ser Júlio César; Neílson, Renato Chaves, William Alves e Raí; João Ananias, Paulinho e Vinícius; Sassá, Bruno Furlan e Tadeu. Nesse caso, Marinho, Crislan e Cañete seriam opções para o decorrer da partida.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias