JUSTIÇA

Givanildo Oliveira aciona o Náutico na Justiça do Trabalho

Processo pede R$ 100 mil

Wladmir Paulino
Wladmir Paulino
Publicado em 22/06/2017 às 18:30
Léo Lemos/Náutico
Processo pede R$ 100 mil - FOTO: Léo Lemos/Náutico
Leitura:

O técnico Givanildo Oliveira, que comandou o Náutico entre setembro e o fim de novembro do ano passado, teve a primeira audiência (conciliação) com o Náutico nesta quinta-feira (22) na 5ª Vara do Trabalho do Recife num processo que pede R$ 100.000. As duas partes não entraram em acordo e um novo encontro – de instrução e julgamento – foi agendado para o dia 29 de novembro. Autor e réu têm até 24 de julho para apresentar documentos aos autos do processo.

O processo começou no último dia 7 de abril, ironicamente quando o Timbu completou 116 anos de fundação. Uma consulta ao processo no site do TRT da 6ª Região mostra que, além do Náutico, o Instituto Wilson Campos, personalidade jurídica do Centro de Treinamento Wilson Campos, na Guabiraba, também é réu no processo.

Leia a matéria completa no Blog do Torcedor clicando aqui.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias