Náutico

Náutico começa a semana mais leve

Timbu superou a pressão e se classificou para a fase de grupos da Copa do Nordeste

Marcos Leandro
Marcos Leandro
Publicado em 15/01/2018 às 8:27
Bobby Fabisak/JC Imagem
Timbu superou a pressão e se classificou para a fase de grupos da Copa do Nordeste - FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Após a classificação à fase de grupos da Copa do Nordeste, o Náutico inicia a semana “mais leve” do que terminou a passada. A vitória por 5x4 nos pênaltis (após outro 0x0 no tempo normal contra o Itabaiana) no último sábado, pela fase de classificação, foi importante para o Timbu não só pelo lado técnico, mas também pelo financeiro. A equipe garantiu uma cota de R$ 500 mil. Tranquilidade mais que necessária, segundo o treinador Roberto Fernandes, pelo fato do alvirrubro já ter experimentado a pressão logo nos primeiros dias do ano.

“Eu vou falar uma coisa: dou graças a Deus por essa classificação. Porque eu conheço bem o Náutico em todos os seus segmentos, principalmente o nosso torcedor. Se a gente não consegue a classificação, o nível de tolerância contra o América, na próxima sexta-feira (pelo Campeonato Pernambucano), seria anormal”, analisou o comandante alvirrubro.

Fernandes não negou que a desconfiança sobre o elenco timbu ainda é grande. Já que se trata de jogadores jovens buscando espaço no cenário nacional ou de outros mais experientes e que querem voltar a aparecer. Contudo, pediu para que as críticas sejam feitas de maneira abalizada.

“Essa classificação fez bem para todos nós, para quebrar um pouco dessa desconfiança. Todas as críticas que fazem têm fundamento. Errado é começar por uma final, como começamos esse ano. Espero que essa classificação tenha melhorado nesse aspecto”, completou.

Para o técnico, quem ainda precisa de confiança e, mais ainda, entender o real momento do clube alvirrubro é o volante Jobson. Ele que perdeu uma das cobranças no sábado e vem sendo criticado pela torcida. Segundo Roberto, quando o jogador “amadurecer” no futebol, se tornará um outro atleta.

“É mais um dos casos do futebol que a gente torce para que a maturidade aconteça. A qualidade individual do Jobson é diferenciada. O pênalti jamais foi falta de qualidade e de confiança. O problema dele é o contrário. É o excesso. Ele precisa entender aonde está. É um jogador que tem qualidade acima da média e que começa uma temporada com a interrogação maior que essa Arena”, concluiu.

O primeiro jogo do Náutico pela fase de grupos da Copa do Nordeste será já na próxima quarta-feira, contra o Altos-PI, às 19h. O local ainda não foi confirmado no site oficial da CBF, mas deve ser a Arena de Pernambuco.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias