Pernambucano

Náutico busca equilíbrio entre 'dois times'; Carcará com força máxima

Equipes pouparam atletas durante a semana para decisão pelo Estadual

Diego Toscano
Diego Toscano
Publicado em 25/03/2018 às 12:03
Diego Nigro/JC Imagem
Equipes pouparam atletas durante a semana para decisão pelo Estadual - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Pela sequência de jogos na temporada, com 22 partidas em pouco menos de três meses, o Náutico teve praticamente duas equipes durante o início de 2018. O time principal joga fechado e é criticado por não conseguir propor jogo. Já a equipe alternativa cria mais, porém sofre na defesa. Na reta final do Pernambucano e da fase de grupos do Nordestão, além da Copa do Brasil, o técnico Roberto Fernandes tenta achar o equilíbrio para formar o esquadrão ideal.

“Meu trabalho é tentar fazer um time desses dois. As equipes têm características diferentes. (A reserva) tem uma mais posse de bola e agora também começa a ter mais segurança e não ser tão vulnerável atrás. É isso que queremos do Náutico de uma forma geral. A equipe (principal) já é bastante segura, mas que possa ser também mais solta. Minha grande missão nessa reta final é ter esse equilíbrio”, afirmou o técnico Roberto Fernandes.

SALGUEIRO

Após ser eliminado na Copa do Nordeste na última terça, o Salgueiro voltou totalmente suas atenções para retornar a uma final de Pernambucano pela terceira vez em quatro anos. Se vencer o Náutico, igualará os feitos de 2015, quando perdeu para o Santa Cruz, e do ano passado, quando teve derrota polêmica para o Sport.

Até por isso, China poupou vários titulares no empate contra o Sampaio Corrêa, que acabou eliminando o Carcará no Nordestão. Para hoje, o goleiro Mondragon, o lateral Marcos Tamandaré e o ataque titular estão de volta, com João Paulo, Dadá e Willian.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias