Timbu

Direção do Náutico avalia técnico Márcio Goiano

Novo técnico chega ao Alvirrubro nesta segunda e passa a comandar o elenco na terça-feira

Thiago Wagner Thiago Wagner
Thiago Wagner
Thiago Wagner
Publicado em 21/05/2018 às 18:37
Léo Motta/JC Imagem
Novo técnico chega ao Alvirrubro nesta segunda e passa a comandar o elenco na terça-feira - FOTO: Léo Motta/JC Imagem
Leitura:

Pouco mais de 24 horas após a derrota para a Juazeirense, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série C, o Náutico anunciou de forma oficial a contratação de Márcio Goiano para assumir o comando técnico do clube, até então entregue ao interino Dudu Capixaba. O treinador chega nesta segunda-feira e passa a comandar o elenco a partir desta terça, com a missão de erguer o Timbu da lanterna ao G4 do Grupo A. Tarefa difícil, porém a diretoria alvirrubra enxerga no contratado as características necessárias para obter o sucesso esperado.

“A gente traçou um perfil de treinador que tivesse uma rodagem razoável, mas que viesse dessa última safra. Que fosse tático, com times organizados e de boa gestão de grupo. O Márcio (Goiano) se encaixou bem em todos os levantamentos e foi muito dentro dessa linha, além das informações recebemos de onde ele passou”, afirmou o vice-presidente do clube, Diógenes Braga.

Para o dirigente alvirrubro, o acerto ainda no fim de semana - antes mesmo da reapresentação do elenco nesta segunda-feira - não foi acelerado pela derrota sofrida perante a Juazeirense. “O nome de Márcio surgiu entre quinta e sexta-feira. Na véspera do jogo estava tudo preparado, mas vínhamos de um jogo muito bom contra o Salgueiro e entendemos que não era o momento de se fazer nada, e sim de concentração.”

No entanto, Diógenes reconhece o caráter de urgência que voltou a se instalar no clube após o retorno à lanterna. “Com o resultado do jogo e toda a circunstância de classificação difícil, a gente precisava de uma situação de um comando experiente, essa questão da gestão de grupo que entendemos necessário nesse momento e a conversa evoluiu rápido”, destacou.

Monitoramento

Ainda de acordo com vice-presidente, o levantamento de informações sobre o rendimento de Márcio Goiano na temporada era realizado antes mesmo da demissão de Roberto Fernandes do cargo. “Monitoramos muito a Aparecidense durante a Copa do Brasil porque quando a gente passou pelo Fluminense de Feira, o nosso adversário poderia ser eles ou o Cuiabá. E nos chamou a atenção a organização tática do Aparecidense. A conversa existiu e evoluiu rapidamente, principalmente pela vontade dele vir, e isso conta muito nesse momento”, revelou.

Reforços

Com a definição do novo treinador, a diretoria já traça próximos passos a serem tomados antes de definir pelos reforços necessários para a sequência da Série C. “A primeira coisa a se fazer é avaliar o elenco. A nossa classificação (na tabela) é ruim, mas entendemos que temos um bom elenco para a competição. Posicionar o elenco no espírito da competição talvez seja o maior desafio”, declarou Diógenes, antes de garantir. “Nós tentaremos, mas em momento nenhum nós vamos sair da filosofia de austeridade financeira.”

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias