Wallace Pernambucano

Com um gol nos últimos onze jogos do Náutico, Wallace admite que jejum incomoda

Jogador comentou sobre o jejum de gols e as críticas que vem recebendo

Fernando Castro Fernando Castro
Fernando Castro
Fernando Castro
Publicado em 11/07/2019 às 8:03
Alexandre Gondim/JC Imagem
Jogador comentou sobre o jejum de gols e as críticas que vem recebendo - FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Artilheiro do Náutico na temporada com 12 gols e principal 'garçom' da equipe com seis assistências, o centroavante Wallace Pernambucano vive um jejum de gols. Nos últimos 11 jogos, o jogador caiu de rendimento e balançou as redes apenas uma vez. Na Série C, por exemplo, apesar de ter sido titular em todas as partidas, só marcou três gols e viu Thiago assumir a artilharia do time na competição com um gol a mais.

“Incomodar, incomoda sim, porque sou um atacante e atacante vive de gols, mas é feito o professor fala, a gente tem que jogar em coletivo. Quem fizer o gol vai estar ajudando o Náutico com a classificação e se for eu, ou outro jogador, o importante é o Náutico vencer”, comentou o centroavante alvirrubro, em entrevista ao repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal.

Apesar da fase ruim, Wallace Pernambucano garante que está bem fisicamente e não vem sentindo a sequência de jogos. “Não venho sentindo, o professor tem uma metodologia de trabalho, a gente está entendendo a metodologia dele. Fisicamente eu estou bem, muitos falam que eu estou gordo, mas fisicamente estou bem e por isso que o professor está optando mais por mim", disse.

Confira a entrevista completa de Wallace Pernambucano à Rádio Jornal

CRÍTICAS

O desempenho de Wallace Pernambucano nas últimas partidas fez com que parte da torcida alvirrubra começasse a cobrá-lo. Um dos líderes do elenco alvirrubro, o atacante também tem recebido pressão da torcida por conta da oscilação do Náutico na Série C. Atualmente o Timbu está na sétima posição do Grupo A com 15 pontos. Experiente, o jogador de 32 anos garante que as críticas não o tem incomodado.

"Não me incomoda em nada. O torcedor tem o direito dele, paga o ingresso, tem o direito de cobrar, mas estou tranquilo pelo trabalho que venho fazendo dentro de campo, tentando ajudar da melhor maneira possível o Náutico a sair vencedor das partidas, é trabalhar nessa semana já pensando no Ferroviário", completou.

Últimas notícias