Arena de Pernambuco

Após mais de um ano, Náutico volta a jogar na Arena de Pernambuco

Nesta quarta-feira, às 20h30, o Náutico enfrenta o Vitória das Tabocas, pelo Campeonato Pernambucano

Fernando Marinho
Fernando Marinho
Publicado em 05/02/2020 às 17:19
Notícia
Diego Nigro/JC Imagem
Nesta quarta-feira, às 20h30, o Náutico enfrenta o Vitória das Tabocas, pelo Campeonato Pernambucano - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

O confronto contra o Vitória das Tabocas, às 20h30 desta quarta-feira (5), pela quarta rodada do Campeonato Pernambucano, vai marcar o reencontro do Náutico com a Arena de Pernambuco. O time alvirrubro não joga no estádio, seja como mandante ou visitante, desde o dia 26 de agosto de 2018, quando foi eliminado pelo Bragantino na Série C. 

Na oportunidade, valendo o acesso à Série B, o Náutico foi eliminado ao empatar com o Bragantino por 1x1, após perder o primeiro jogo das quartas de final por 3x1, em Bragança Paulista. Depois da eliminação, a diretoria alvirrubra intensificou os trabalhos para retornar ao estádio dos Aflitos, desejo antigo da torcida. A volta oficial aconteceu no dia 16 de dezembro de 2018, no jogo amistoso internacional contra o Newell's Old Boys.

Inaugurada oficialmente no dia 22 de maio de 2013, no amistoso internacional entre Náutico e Sporting, a Arena de Pernambuco recebeu jogos do Timbu por praticamente seis anos. A relação entre o clube e o equipamento foi enfraquecendo com o tempo. Pela distância do estádio, dificuldade de mobilidade, ingressos mais caros, entre outros problemas, a maioria dos torcedores alvirrubros estavam insatisfeitos e faziam campanha para retornar aos Aflitos.

CONTRATO QUEBRADO

No final de 2012, o Náutico assinou um contrato de uso da Arena de Pernambuco por 33 anos. Em junho de 2016, no entanto, o Governo do Estado rompeu o contrato com o Consórcio Odebrecht, que administrava o estádio, rompendo assim o vínculo entre o clube e a empresa. Em processo, o Náutico aguarda até receber uma indenização pelo rompimento do contrato, mas o imbróglio corre até hoje na justiça. O cálculo da indenização é feito a partir dos valores mensais recebidos pelos alvirrubros: R$ 500 mil na Série A, R$ 400 mil na Série B e R$ 300 mil na Série C. 

ARENA DE PERNAMBUCO

Adversário do Náutico nesta quarta-feira, o Vitória das Tabocas tem mandado os seus jogos na Arena de Pernambuco desde 2018, por falta de um acordo com a prefeitura de Vitória de Santo Antão e do abandono no estádio Carneirão. Além do Vitória, nesta temporada, o Retrô, que disputa pela primeira vez a Série A-1 do Campeonato Pernambucano, também é mandante na Arena. No início deste ano, por conta de obras na Ilha do Retiro, o Sport mandou os três primeiros jogos no estádio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias