campeonato paulista

Corinthians e Santos decepcionam e não saem do zero

Apesar da presença de jogadores como Alexandre Pato e Neymar em campo, os dois times criaram poucas chances de gol

Thiago Neuenschwander Cavalcante
Thiago Neuenschwander Cavalcante
Publicado em 03/03/2013 às 19:10
Foto: Santos FC/Divulgação
Apesar da presença de jogadores como Alexandre Pato e Neymar em campo, os dois times criaram poucas chances de gol - Foto: Santos FC/Divulgação
Leitura:

Santos e Corinthians fizeram, neste domingo, um clássico ruim no Morumbi. Apesar da presença de jogadores como Alexandre Pato e Neymar em campo, os dois times criaram poucas chances de gol, praticamente não deram trabalho aos goleiros, e não saíram de um empate sem gols pela décima rodada do Paulistão. A partida só será lembrada pelas simulações de Neymar, que cavou dois pênaltis, poderia ter sido expulso, mas só levou um amarelo.

O empate é o quinto seguido do Corinthians no Paulistão. Por isso o time continua em oitavo, com 15 pontos, podendo deixar o G8 em caso de derrota do São Paulo para o Penapolense, logo mais. Já o Santos recuperou o terceiro lugar, com 18 pontos, a dois da líder Ponte Preta.

O Corinthians agora viaja ao México para enfrentar o Tijuana, quarta, pela Libertadores. Pelo Paulistão o próximo jogo é sábado, contra o Ituano, no Pacaembu. Já o Santos, que só joga o estadual, tem compromisso domingo, contra o Atlético Sorocaba, no interior.

O clássico foi levado para o Morumbi porque o Santos perdeu um mando de campo depois de a torcida jogar moedas em Ganso. A ideia de aproveitar o potencial de público do estádio tricolor, porém, não deu certo. Apenas pouco mais de 17 mil pessoas pagaram para ver a partida deste domingo.

O JOGO - Com Renê Júnior suspenso, o Santos apostava na bola parada de Marcos Assunção, substituto do volante. E em faltas batidas pelo ex-palmeirense que o time santista assustou no começo do jogo. Numa, Cássio tirou da cabeça de Edu Dracena. Em outra, Cícero até fez o gol, mas o bandeirinha já apontava impedimento.

A superioridade santista, porém, só durou 10 minutos. Dali até o intervalo, o Corinthians foi melhor. Principalmente graças a Renato Augusto e Pato, dois principais reforços do clube para a temporada. O meia percebeu que Galhardo não estava bem no jogo e passou a jogar em cima do lateral, pela esquerda do ataque, e criou boas chances em chutes de fora.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Corinthians perdeu duas ótimas chances. Aos 34, Paulinho cruzou rasteiro para Guerrero. O peruano tinha o gol vazio, mas Galhardo foi preciso para chegar travando e salvar o Santos. Depois, aos 38, Pato fez ótima jogada pela direita da área e tocou para Paulinho. Mas o volante falhou no domínio e acabou perdendo espaço para o chute.

Pelo lado do Santos, Montillo mal tocava na bola e Cícero parecia sem função. Assim, a bola mal chegava em Neymar. O craque só apareceu quando simulou um pênalti. Ceretta não deu nada, mas também não amarelou o atacante.

A advertência fez falta logo no início do segundo tempo, quando Neymar novamente se jogou na área para simular pênalti. Dessa vez ele levou o amarelo, que poderia ter vindo acompanhado de um vermelho, se não tivesse passado em branco no primeiro lance.

Antes disso, o Corinthians já havia perdido mais uma chance. Desta vez Ralf fez longo lançamento, Guerrero saiu na cara de Rafael e tentou tocar de cobertura, mas mandou por cima do travessão.

Como o peruano não estava numa tarde inspirada, Tite decidiu trocá-lo por Emerson. E dar uma chance a Douglas no lugar do apagado Danilo. Pelo lado do Santos, Muricy só sacou Montillo aos 22 minutos, para dar lugar a Felipe Anderson.

Apesar do gás novo no jogo, a partida ficou ainda mais monótona. A torcida só se levantou numa falta bem batida por Marcos Assunção aos 34. Cássio se esticou para fazer linda defesa, mas a bola ainda tocou no travessão antes de voltar para a área. Foi o único lance digno de nota em toda a segunda metade do segundo tempo.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 0 x 0 CORINTHIANS

SANTOS - Rafael; Galhardo (Bruno Peres), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Marcos Assunção, Montillo (Felipe Anderson) e Cícero; Neymar e André (Giva). Técnico - Muricy Ramalho.

CORINTHIANS - Cássio; Edenilson, Gil, Paulo André e Igor; Ralf, Paulinho, Renato Augusto e Danilo (Douglas); Alexandre Pato (Romarinho) e Guerrero (Emerson). Técnico - Tite.

ÁRBITRO - Guilherme Ceretta de Lima.

CARTÕES AMARELOS - Edenilson, Cícero, Marcos Assunção e Neymar.

RENDA - R$ 514.874,00.

PÚBLICO - 17.155 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias