Automobilismo

Barrichello reclama de falta de comando na Williams

Brasileiro acredita que os problemas da equipe se devem a carência de um líder

Miguel Rios
Miguel Rios
Publicado em 12/05/2011 às 19:25
Alexandre Gondim/JC Imagem
FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

O brasileiro Rubens Barrichello acredita que os problemas que a Williams vem enfrentando na temporada se devem à falta de comando. Segundo mais experiente do paddock, atrás apenas do alemão Michael Schumacher, o piloto de 38 anos revelou que está tentando recrutar um nome de peso.

Após quatro etapas em 2011, a equipe inglesa ainda não pontuou e tem um dos piores inícios de temporada da história. A crise resultou na saída do diretor técnico Sam Michael, ao fim do ano. O posto de chefe de engenharia será ocupado por Mike Coughlan.

"Ainda falta algo. Precisamos de alguém para contar os problemas. Seria bom ter um dos caras de primeiro escalão aqui. Precisamos de um líder. No momento, parece que temos muitos, mas não está sendo suficiente. Todos tentam dizer alguma coisa", explicou.

"Eu posso recrutar mais pessoas, olhar os outros times. Estou entre os dez mais experientes do paddock. Conheço algumas pessoas e estou fazendo ligações. O lado da engenharia está bom, mas precisamos nos concentrar no desenvolvimento e na resolução de problemas, pois vamos de uma corrida para outra sem resolver problemas", reclamou o recordista de Grandes Prêmios na Fórmula 1.

Otimista, Barrichello acredita que a Williams ainda pode dar a volta por cima. "Eu sou, provavelmente, o cara mais positivo do paddock. Sempre vou sonhar com uma mudança. É fácil dizer que a Williams já era, mas se cada membro da equipe fizer sua parte, nós melhoraremos", garantiu o brasileiro.

Barrichello cobra uma melhora significativa na performance da equipe para permanecer por mais uma temporada. "A Williams precisa melhorar muito para que cheguemos a um acordo para o ano que vem. As coisas estão paradas, e não vale a pena seguir deste jeito. Eu preciso que a equipe comece a se mexer e preciso ver diferenças", disse o brasileiro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias