Vôlei

Brasil passa à final do Sul-Americano e já está na Copa do Mundo

Brasil ganhou dos venezuelanos e vai decidir o título contra a Argentina neste domingo

Miguel Rios
Miguel Rios
Publicado em 24/09/2011 às 16:56
Leitura:

A seleção brasileira masculina de vôlei não teve trabalho para confirmar seu favoritismo diante da Venezuela e manter o aproveitamento 100% no Sul-Americano, que está sendo disputado em Cuiabá. Ainda sem perder sets na competição, o Brasil ganhou, neste sábado (24/9), dos venezuelanos por 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 25/15 e 27/25, e vai decidir o título contra a Argentina neste domingo.

Assim como o Brasil, a Argentina venceu todos os jogos que fez no Sul-Americano, contra Colômbia, Uruguai, Chile, Venezuela e Paraguai. Portanto, uma vitória no confronto entre brasileiros e argentinos neste domingo, pela última rodada da competição, definirá o campeão. O duelo decisivo está marcado para começar às 12h, novamente no Ginásio Aecim Tocantins, em Cuiabá.

Mas, independente do resultado da "final" deste domingo, o Brasil já assegurou a sua classificação para a Copa do Mundo, que acontecerá em novembro, no Japão, e dará três vagas na Olimpíada de Londres. Apenas o campeão do Sul-Americano garante vaga direta na Copa do Mundo, mas o vice também pode ir, dependendo da sua posição no ranking mundial, no qual a seleção brasileira ocupa a liderança.

Apesar da classificação já assegurada na Copa do Mundo, fundamental para a conquista da vaga olímpica, o Brasil espera confirmar o favoritismo diante da Argentina neste domingo e manter a hegemonia continental. Nas 28 edições do Sul-Americano já realizadas, a seleção brasileira tem 27 títulos - a única vez que não foi campeã foi em 1964, quando não disputou a competição.

Na partida deste sábado, o Brasil arrasou a Venezuela em apenas 1 hora e 15 minutos de jogo e ganhou novamente por 3 sets a 0. O oposto Wallace foi o maior pontuador da seleção brasileira, com 10 acertos. Mas outros jogadores do time do técnico Bernardinho também foram bem: os ponteiros Murilo e Dante, que marcaram oito vezes cada, e o central Sidão, com sete.

Apesar da vitória tranquila, Bernardinho deixou a quadra insatisfeito com os vacilos do Brasil, principalmente na última parcial. "No terceiro set erramos muito e a concentração caiu um pouco. Isso não pode acontecer. Vamos enfrentar um adversário de um nível técnico maior (Argentina) e teremos que nos manter concentrados durante todo o tempo", alertou o técnico.

"Já esperávamos por um jogo mais complicado e isso é normal. O que não pode ser considerado normal é a quantidade de erros que cometemos. Isso que preocupa mais, pois não podemos permitir que isso se repita contra a Argentina", concordou Murilo. "Temos que sempre pensar em abrir o máximo possível no placar para não passar por esses problemas nos finais de sets", completou Sidão.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias