Automobilismo

Dança das cadeiras já agita a F-1

Com as vagas nas equipes principais definidas, restam lugares nas equipes intermediárias e pequenas

Miguel Rios
Miguel Rios
Publicado em 24/09/2011 às 8:46
Leitura:

Com o Campeonato praticamente definido em favor de Sebastian Vettel, da Red Bull, os bastidores da F1 voltam suas atenções para o grid de 2012. Com as vagas nas equipes principais definidas, restam lugares nas equipes intermediárias e pequenas.

Dois brasileiros estão envolvidos no suspense. Bruno Senna assumiu o posto de Nick Heidfeld na Renault e vem agradando após duas provas, mas ainda tem muito a mostrar para assegurar uma vaga no ano que vem.

Ex-titular da equipe, o polonês Robert Kubica ainda não tem retorno assegurado após o acidente sofrido em uma prova de rali que o tirou da temporada. Uma por questões de saúde, pois ainda precisa provar que está apto a guiar um F1, e outra, a Renault precisa querê-lo de volta.

O atual companheiro de Senna, o russo Vitaly Petrov, e o francês Romain Grosjean, campeão da GP2 e piloto de testes da equipe, também estão na disputa por um assento em 2012.

A situação de Rubens Barrichello, que parecia confortável até alguns meses atrás, fica mais insegura a cada dia. Desde o anúncio de que a Williams usaria motores Renault a partir de 2012, cresceu o interesse de outros pilotos em entrar para o time.

Primeiro apareceram boatos sobre o alemão Adrian Sutil, atualmente na Force India, prontamente negados pelo piloto. No momento, especula-se que o finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial em 2007 pela Ferrari, estaria querendo retornar à F1 e se ofereceu à equipe inglesa.

Senna e Barrichello estão correndo pela continuidade de suas carreiras na F1, e um bom resultado neste final de semana ajudaria muito.

A largada para o GP de Cingapura está marcada para às 9 horas da manhã deste domingo, no horário de Brasília.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias