VÔLEI

Jaqueline fratura a cervical e está fora do Pan

Ponteira da seleção bateu a cabeça contra a colega Fabi e desmaiou durante jogo contra a República Dominicana

Jacques Waller
Jacques Waller
Publicado em 16/10/2011 às 11:59
Leitura:

A ponteira Jaqueline está fora dos Jogos Pan-Americanos pela segunda vez consecutiva e não deve ter condições de participar da Copa do Mundo, em novembro. Se em 2007, no Pan do Rio, a jogadora foi cortada ao ser flagrada em exame antidoping, agora a ponteira não poderá defender a seleção brasileira feminina de vôlei em Guadalajara por causa de uma fratura cervical.

Jaqueline se machucou durante o segundo set da partida de estreia do Brasil no Pan, contra a República Dominicana, que foi vencida por 3 a 1, com parciais de 25/22, 21/25, 25/16, 25/20. Em lance de disputa de bola, ela bateu a cabeça contra a colega Fabi. Segundo João Grangeiro, médico chefe do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a atleta sofreu uma concussão cerebral, sem lesão de medula, e chegou a ficar alguns segundos inconsciente.

"Ela teve um acidente na quadra, neste jogo que todos estávamos vendo, e sofreu uma concussão cerebral, teve dor na coluna cervical e foi atendida de maneira adequada", explicou o médico. "Foi uma pequena fratura na coluna cervical, sem indicação de tratamento cirúrgico. Ela fica esta noite em observação, como é de praxe, e amanhã (domingo) pela manhã será submetida a novo exame clínico e a novos exames de imagem."

O JOGO - Apesar da vitória, a seleção brasileira feminina de vôlei teve dificuldades na sua partida de estreia no Pan de Guadalajara e sofreu com o susto do incidente que envolveu Jaqueline. Porém, a sua substituta, a ponteira Fernanda Garay, foi o destaque da partida, ao fazer 20 pontos.

"Nosso time jogou abaixo do nível. Acho que poderíamos ter feito melhor. Jaqueline está bem e sem lesões. Ela queria retornar ao jogo, mas eu sabia que Fernanda Garay estava preparada, pois havia treinado muito bem. Ela é uma boa escolha no futuro”, comentou o técnico José Roberto Guimarães.

O Brasil fez um começo de jogo equilibrado com a República Dominicana, mas liderou o placar desde o início e foi ao primeiro tempo técnico com vantagem de quatro pontos (8/4). As adversárias se mantiveram próximas no placar, mas as brasileira triunfaram por 25/22.

Com forte bloqueio, a República Dominicana abriu 4 a 0 no começo do segundo set. Em seguida, o Brasil perdeu Jaqueline por conta do choque com Fabi. A equipe ainda tentou reagir, mas cometeu muitos erros de ataque e perdeu por 25/21.

A reação brasileira, porém, foi imediata. A equipe teve um início fulminante no terceiro set e foi ao segundo tempo técnico com vantagem de 11 pontos (16/5). Depois, diminuiu o ritmo, mas mesmo assim venceu por 25/16. O começo do quarto set foi equilibrado, mas o Brasil conseguiu liderar o placar e triunfou por 25/20 para vencer na estreia no Pan de Guadalajara por 3 a 1.

Campeã em 1959, 1963 e 1999, a seleção brasileira feminina de vôlei volta a entrar em quadra nos Jogos Pan-Americanos neste domingo para enfrentar o Canadá, às 23 horas (de Brasília).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias